A partir do próximo ano lectivo o Mandarim vai ser ensinado nas escolas em Cabo Verde

0
292

O Ministério da Educação e o Instituto Confúcio da Universidade de Cabo Verde assinaram, nesta terça-feira, 09 de maio, na cidade da Praia, um protocolo de cooperação, visando a introdução do Idioma Mandarim como língua estrangeira opcional no Sistema de Ensino cabo-verdiano.

ME e Instituto Confúcio assinam protocolo de cooperação Implementação do Mandarim irá trazer oportunidades e proximidade cultural  Maritza Rosabal1

Um ano depois do Governo de Cabo Verde manifestar no seu Programa, o interesse de introduzir o Mandarim como língua opcional no Sistema do Ensino cabo-verdiano e, pouco depois do Executivo comunicar a República da China, eis que iniciou-se o processo da elaboração deste protocolo, tendo em vista a materialização e a implementação deste Idioma no Ensino secundário de Cabo Verde, disse Maritza Rosabal durante a assinatura do documento.

“Este protocolo é o resultado do esforço conjunto, um verdadeiro “Djunta Mô”, entre a Embaixada da República da China em Cabo Verde, o Instituto Confúcio, a Uni-CV, os serviços de cooperação do Ministério da Educação e do próprio gabinete que contribuiu na elaboração e construção deste processo que hoje assinamos aqui”.

O Mandarim será implementado ainda numa fase experimental e a curto prazo, isto porque, segundo Maritza Rosabal, no protocolo ora assinado põe-se a possibilidade de oferta de bolsas de estudo aos estudantes cabo-verdianos para a China, no sentido de se prepararem para, depois, começarem como docentes nesta área.

Comentários