Agente do FBI fugiu para a Síria para casar com ‘jihadista’

0
555

Uma tradutora do FBI que tinha acesso a informações secretas viajou para Síria e casou-se com um suspeito de terrorismo que estava investigar.

Resultado de imagem para Deso Dogg
Deso Dogg

A informação foi avançada pela CNN, nesta semana, que avançou que a mulher, em 2014, três anos depois de se juntar ao FBI, Daniela Greene mentiu sobre uma viagem, dizendo que ia visitar os pais à Alemanha, e viajou para a Síria, tendo avisado o operacional de que estava a ser investigado. O homem em causa era um rapper alemão que era suspeito de se ter tornado um recrutador para a organização terrorista Estado Islâmico (ISIS).

Daniela Greene, de 38 anos, em vez de voar para a Alemanha, que ainda era casada com o marido norte-americano na altura, voou para a Turquia, tendo depois seguido por terra para a Síria. Pouco tempo depois de chegar ao país casou-se com Denis Cuspert, também conhecido como Deso Dogg, enquanto rapper, e como Abu Talha al-Almani, na Síria. Aparentemente, o homem usava a popularidade conquistada para recrutar voluntários para o grupo terrorista.

Semanas depois do casamento a mulher de 38 anos voltou aos Estados Unidos e acabou por ser detida, tendo aceitado cooperar com as autoridades.

A CNN teve acesso a registos do tribunal, já que Greene acabou por ser acusada pelas autoridades e foi condenada a dois anos de prisão, depois de voltar aos EUA.

Fonte: DN

Comentários