Governo diz que Janira Hopffer Almada vive uma “longa ressacadas das derrotas” e por isso está “sem ideias”

0
170

O ministro, Fernando Elísio Freire considerou hoje que o PAICV e a sua líder vivem “uma longa ressacadas de derrotas” que não está a passar e, por isso, transforma-a numa oposição que “só cria casos e suspeições”.

Fernando Elísio Freire

O ministro da Presidência do Conselho de Ministros e ministro do Desporto reagia assim, em São Vicente, às recentes declarações de Janira Hopffer Almada sobre as privatizações anunciadas pelo executivo de Ulisses Correia e Silva, sustentando que “todas as afirmações” da líder da oposição “não se vão confirmar”, por “totalmente descabidas”.

“O Governo está empenhado em transformar Cabo Verde num país sustentável, que crie emprego inclusivo e para todos os cabo-verdianos”, lançou o ministro, para quem é sobre estas matérias que gostaria de ouvir a oposição e a sua líder que, ao invés, ajuntou, “cria casos, não tem estratégia, as ideias e pensamentos são completamente retrógrados e ultrapassados e cria suspeição de tudo e para todos”.

Fernando Elísio Freire espera por isso que “a ressaca passe” e o país possa ter uma oposição “mais vigorosa” para que as acções do Governo sejam ainda “muito mais potenciadas”.

Aliás, ajuntou, no recente debate sobre o Estado da Nação, da líder da oposição “não se ouviu uma única ideia” para o desenvolvimento de Cabo Verde, apenas “casos e suspeições inventados”.

“Cabo Verde vive o momento de um Governo que está a reformar, assertivo, que está a tomar as medidas necessárias para a transformação de Cabo Verde num país sustentável e vamos conseguir”, precisou.

Em relação aos TACV e à assinatura, esta quinta-feira, do contrato de gestão com a empresa islandesa Icelander para a vertente internacional, o ministro referiu que o Governo está a iniciar um processo de reestruturação da empresa, a “cumprir o prometido”.

“Neste momento há um contrato de gestão que vai permitir transformar a ilha do Sal num hub aéreo, dar à TACV a injecção de know-how e de capacidade de penetração em mercados internacionais”, concretizou Fernando Elísio Freire, sublinhando que a partir dali o Governo irá iniciar “naturalmente” o processo de privatização.

“Apelamos para que todos os cabo-verdianos se engajem neste grande momento de afirmação de Cabo Verde para criarmos um país muito mais sustentável”, concluiu o ministro da Presidência do Conselho de Ministros e ministro do Desporto.

Fonte: Inforpress

Comentários