Governo reafirma meta de crescimento de 7% apesar de FMI prever uma média de 4,1% até 2021

0
33

O ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves reafirmou a meta do crescimento económico de 7% até ao fim do mandato, contrariando as previsões do FMI de que o país crescerá até 4,1% nos próximos cinco anos.

Foto de RADIO ATLANTICO.
José Gonçalves

De acordo com a edição de Outubro do World Economic Outlook, divulgado esta terça-feira, 10, e citado pelo online Santiago Magazine, o Produto Interno Bruto (PIB) de Cabo Verde em 2017 será de 4%, mais 0,1 ponto percentual face a 2016.

Esse documento do Fundo Monetário Internacional (FMI) perspectiva ainda que a economia cabo-verdiana deverá crescer 4,1% ao ano nos próximos cinco anos, ou seja, até 2021.

Confrontado com essas informações o ministro José Gonçalves disse que daqui até 2021, altura em que termina a legislatura, há imprevisibilidades e sublinhou que o executivo vai trabalhar para cumprir aquilo que está no programa do Governo que consiste em atingir os 7% em termos de crescimento económico.

“Há projecções que são feitas a partir de um quadro normal sem alterações. São projecções conservadoras. O executivo vai trabalhar para cumprir aquilo que está no programa do Governo que é atingir os 7% em termos de crescimento económico e oxalá possamos ter condições para ultrapassar”, disse.

José Gonçalves acrescentou que tudo vai ser feito para fazer a economia crescer ao máximo e também criar os 45 mil postos de trabalho, dos quais mais de 15 mil foram criados em 2016, segundo dos dados do INE.

Porém, para o efeito, indicou que deverá ser formatada uma economia produtiva, competitiva, que crie mais valor acrescentado, que seja mais eficiente, mais internacionalizada e mais dinâmica.

Fonte: Inforpress

Comentários