Mário Lúcio lança novo CD intitulado Funanight

0
402

Sete anos depois, Mário Lúcio Sousa está de volta à musica com o disco intitulado Funanaight que já toca nas rádios em Cabo Verde.

Capa do CD Funanight
O músico e compositor Mário Lúcio lança hoje no mercado discográfico o seu novo álbum. Funanight é o quinto álbum do artista natural de Tarrafal de Santiago, que estava afastado do estúdio desde 2010, ano em que lançou Kreol.
 
Este trabalho é uma viagem-homenagem ao Funaná e aos seus mestres, nos seus mais diversos estilos, e que vai também de encontro à world music.

O disco foi gravado e mixado no Molatoing Estúdio, no Rio de Janeiro (Brasil) e para as plataformas de audiovisual será disponibilizado muito em breve.

Funanight está programado para chegar aos espaços de venda em Cabo Verde hoje, 15 de Março.
 
O show de lançamento acontece a 24 de Março, no Auditório Nacional Jorge Barbosa, na Cidade da Praia.
 
Mario Lucio Sousa Nasceu em Tarrafal, ilha de Santiago, e desde cedo mostrou dom para a musica, sendo que aos 14 anos fez parte da banda Abel Djassi.
 
É formado em Direito pela Universidade de Havana mas sempre esteve ligado a música. Fundou o grupo Simentera e grava os álbuns: Raiz (1995), Barro e Voz (1997), Simentera (1999), Tr’aditional (2002).

Na sua carreira a solo grava: Mar e Luz (2004), Ao Vivo e Aos Outros (2006), Badyo (2008), Kreol (2010).
 
Foi Ministro da Cultura e foi um dos impulsionadores da AME – Atlantic Music Expo.
 
Para além de ser musico ele também escreve, fruto disso são os livros Nascimento de Um Mundo (poesia,1990); Sob Signos da Luz (poesia, 1992); Para Nunca Mais Falarmos de Amor (poesia, 1999); Os Trinta Dias do Homem Maïs Pobre do Mundo (Prémio do Fundo Bibliográfico da Língua Portuguesa); Vidas Paralelas (2002); O Novíssimo Testamento (Prémio Carlos de Oliveira, Portugal), Biografia do Língua (Prémio Miguel Torga – Cidade de Coimbra 2015): Adão e As Sete Pretas de fuligem (teatro, 2001), Saloon, (2002), Sozinha não Palco (2004), Vinte e Quatro Horas na Vida de Um Morto (2006), Um Homem, Uma mulher e um Frigorífico (2007), Adão e Eva (teatro).
Comentários