Ministro das Finanças quer “ampliar” transporte aéreo com os Açores

0
194

O ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, defendeu sexta-feira um reforço da cooperação com os Açores no sector dos transportes, da agricultura, formação profissional, entre outras potenciais áreas comuns aos dois arquipélagos.

Olavo Correia

“Os transportes é o mais importante. Queremos abordar este mercado porque onde existe emigração cabo-verdiana há também diáspora dos Açores, como nos EUA, mas também na França e outros mercados. Há aqui potencial para ampliar o mercado e poder cada um ter uma fatia maior”, declarou o responsável pela pasta das Finanças.

Olavo Correia, que reuniu, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, com o vice-presidente do Governo dos Açores, no âmbito de uma visita oficial à região, que termina segunda-feira, concretizou que gostaria que a SATA ligasse outros destinos a partir da cidade da Praia ou São Vicente, em Cabo Verde.

Actualmente a SATA liga Cabo Verde e os Açores, com extensão a Boston, nos Estados Unidos, e a outros destinos europeus e norte-americanos para onde voa actualmente a transportadora aérea açoriana.

O ministro de Cabo Verde, sobre a hipótese de uma participação do Governo dos Açores na companhia pública Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) disse que “esta é uma questão que poderá ser analisada posteriormente” no âmbito do processo de privatização, que “está a cumprir os trâmites legais”.

“Mas mais do que a participação directa na TACV está a cooperação entre os dois governos para abordar melhor o mercado dos transportes aéreos na perspectiva da diáspora, do turismo, mas também para que as nossas empresas sejam mais rentáveis”, frisou o governante.

Olavo Correia referiu que há mercado para os produtos açorianos em Cabo Verde, e vice-versa, tendo destacado os laticínios, mas na sua opinião torna-se necessário “criar condições” em termos de transportes aéreos e marítimos.

O membro do executivo de Cabo Verde admitiu que existem contactos entre a indústria transformadora de atum Cofaco, com duas unidades nos Açores, e o governo do seu país, para a instalação de uma fábrica naquele arquipélago, tendo afirmado que estão a ser criadas condições em termos de impostos e financiamento, a par dos transportes para atrair investimento exterior.

O vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, considerou que existe um “potencial de complementaridade em termos de estrutura produtiva e de “proximidade” que pode ser materializado através dos transportes aéreos e marítimos.

Sérgio Ávila afirmou que as ligações da SATA com Cabo Verde, a partir dos EUA, estão a decorrer com “excelente sucesso”, o que “permite perspetivar que há possibilidades de evolução” da operação.

Fonte: Inforpress/Lusa

Comentários