PAICV diz que isenção de vistos a europeus é “avulsa” e “voluntarista”

0
336

O Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV), o maior partido da oposição considerou nesta semana “avulsa” e “voluntarista” a decisão anunciada de isentar de vistos cidadãos europeus, estranhando que o Governo não tenha envolvido os partidos nesta discussão.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, anunciou, segunda-feira, a intenção de isentar de visto de entrada no país, a partir de maio, os cidadãos da União Europeia, incluindo do Reino Unido, medida considerada “absurda” pelo ex-primeiro-ministro José Maria Neves.

Para o PAICV, sob cujos governos foi negociada e assinada a Parceria Especial com a União Europeia, não se entende a tomada dessa medida fora desse acordo, que cumpre este ano uma década e deverá ser revisto.

“Não se entende que, fora desse quadro, se venha a tomar decisões avulsas, unilaterais e voluntaristas, sem acordos e sem se colocar em cima da mesa das negociações o princípio da reciprocidade que é a pedra de toque na relação de Cabo Verde com o mundo e com a União Europeia, em particular”, disse o vice-presidente do partido, Rui Semedo.

Rui Semedo, que falava em conferência de imprensa, na cidade da Praia, lamentou também que o Governo não tenha envolvido o parlamento e os partidos políticos na discussão de uma matéria de política externa, que deveria reunir consenso nacional.

Fonte: Lusa

Comentários