Passageiros em 280 aeroportos de 105 países enfrentarão medidas mais estritas de segurança para os Estados Unidos

0
229

O governo norte-americano anunciou que nas próximas “semanas e meses” haverá um reforço dos controles de segurança diante da ameaça de “um inimigo flexível e ágil”: o terrorismo.

Passageiros em área de segurança do aeroporto

Passageiros em 280 aeroportos de 105 países enfrentarão medidas mais estritas de segurança com voos directos para os Estados Unidos.

O principal objectivo é impedir que extremistas transportem explosivos em dispositivos electrónicos, segundo informou na quarta-feira o Departamento de Segurança Nacional (DHS, na sigla em inglês) do país.

Muitas companhias aéreas temiam a imposição de uma proibição geral para levar equipamentos como laptops ou tablets na bagagem de mão – como ocorre com passageiros que embarcam em oito países do Oriente Médio e da África -, mas esta não houve.

Funcionários do DHS informaram que serão feitas operações de segurança “visíveis e invisíveis” para os passageiros em aeroportos com voos directos para os EUA.

Os agentes de segurança aplicarão mais controles de segurança para verificar a identidade e a bagagem dos passageiros antes do embarque, segundo as novas regras apresentadas.

Dispositivos electrónicos pessoais como tablets e computadores portáteis serão submetidos a uma revisão mais rigorosa para detectar possíveis rastros de explosivos.

Também haverá um reforço na tecnologia para detectar ameaças, assim como um uso maior de cães farejadores. Os aviões que viajam aos EUA também serão submetidos a uma maior vigilância nos aeroportos de origem.

O DHS ainda prevê aumentar o número de “pontos de inspecção prévia” como os que actualmente têm em cinco países: Irlanda, Bahamas, Bermudas, Emirados Árabes e Canadá.

Apesar de não terem sido revelados mais detalhes das medidas, espera-se que elas resultem em um tempo maior para embarcar no avião.

Essa nova política afeta 280 aeroportos em 105 países, a partir dos quais partem diariamente cerca de 2.100 voos aos EUA.

Cerca de 325 mil passageiros devem passar pelas novas medidas todos os dias.

Fonte: BBC Brasil

Comentários