Ahmad Ahmad ocupa novamente o cargo de presidente da CAF

183

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) decidiu suspender de forma ‘provisória’ a decisão da FIFA, relativamente ao presidente da CAF, Ahmad Ahmad, que havia sido suspenso por cinco anos, por ilícitos financeiros.

Ahmad foi suspenso por cinco anos pela Comissão de ética da FIFA, organismo que gere o futebol mundial, e tinha também de pagar uma multa de cerca de 185 mil euros, no passado mês de Novembro.

No entanto, segundo a RFI o TAS vai examinar o caso de Ahmad a 02 de Março, dez dias antes das novas eleições para o cargo de presidente da Confederação Africana de Futebol.

“Uma decisão que será decisiva para o actual presidente Ahmad. Se o castigo da FIFA for levantado, será provável a presença de Ahmad nas eleições, no entanto se o TAS confirmar o castigo, Ahmad deverá deixar definitivamente o cargo”, escreve a RFI na sua página de Facebook.

Até ao dia 02 de Março, e segundo uma primeira decisão do TAS, Ahmad já não está suspenso, ‘provisoriamente’, o que significa que recuperou o cargo de presidente da CAF e poderá iniciar uma campanha para as eleições.

Recorde-se que Ahmad tinha estado sob custódia por suspeitas de corrupção, em Junho de 2019, em Paris.

Há quase quatro anos que Ahmad ocupa o cargo de presidente da CAF, ele que era candidato à sua própria sucessão, depois da derrota de Issa Hayatou nas eleições de Março de 2017.

A próxima eleição para a presidência da CAF decorre a 12 de Março de 2021, em Marrocos. Na corrida à liderança da CAF estão actualmente quatro candidatos: o senegalês Augustin Senghor, o mauritaniano Ahmed Yahya, o marfinense Jacques Anouma e o sul-africano Patrice Motsepe.

Por: Inforpress