Arqueólogos cabo-verdianos encontram ossadas humanas em igreja no concelho de Santa Catarina de Santiago

560

https://www.instagram.com/p/CAvkp9cDAn7/

Uma equipa de arqueólogos do Instituto do Património Cultural (IPC) de Cabo Verde encontrou restos de ossos humanos durante uma escavação arqueológica numa igreja no concelho de Santa Catarina de Santiago, anunciou hoje a instituição.

“No decorrer das obras de reabilitação da igreja de Nha Santa Catarina datada do séc. XIX, foram realizadas intervenções arqueológicas, após a identificação prévia de restos de ossos humanos, pela equipa de arqueólogos do Instituto do Património Cultural, durante a remoção do piso interior”, informou o IPC, em comunicado. 

Segundo a mesma fonte, foram abertas duas sondagens na nave central da igreja, com o objetivo de analisar o contexto de deposição das ossadas e de definir os alicerces da parede da nave.

“Atendendo à disposição dos ossos, acredita-se que se trata de uma deposição secundária, uma vez que se encontravam sem nenhuma conexão e de uma forma desordenada”, prosseguiu a nota.

IPC avançou que os restos de ossos humanos apresentavam um bom estado de conservação, sendo possível a identificação de crânios completos e restos de cabeleira, e junto dos enterramentos também foi possível identificar algumas contas de rosário. 

A obras de reabilitação da Igreja de Nha Santa Catarina está integrada no eixo IV do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA), financiado pelo Governo de Cabo Verde. 

Na semana passada, arqueólogos do IPC encontraram imagens de santos soterrados durante os trabalhos de restauro da Capela Gótica da Igreja Nossa Senhora do Rosário, Cidade Velha, sítio classificado como Património Mundial.

A Cidade Velha foi classificada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) como Património da Humanidade em 10 de maio de 2009.

O restauro desta igreja foi financiado pelo instituto Camões, no quadro da reabilitação total deste edifício quinhentista financiado pelo Governo de Cabo Verde, através do Fundo do Turismo.

Por: Lusa