Assembleia Nacional apresenta voto de pesar pelo falecimento de Jorge Neto e Marcelino dos Santos

144

A Assembleia Nacional de Cabo Verde (ANCV) apresentou hoje na sessão plenária, dois votos de pesar pelo falecimento do artista cabo-verdiano Jorge Neto e o ex-presidente da Assembleia Nacional de Moçambique, Marcelino dos Santos.

“O parlamento cabo-verdiano associa-se assim a todos quanto ergam em memória a Jorge Neto e apresenta à família enlutada e comunidade artística cabo-verdiana os desejos de conforto pela irreparável perda”, leu a secretária de mesa da Assembleia Nacional, Mircea Delgado.

“Jorge era indubitavelmente um dos maiores artistas cabo-verdianos. Ele apetrechou de sobremaneira o reportório da música cabo-verdiana e dignificou fortemente a nossa cultura, motivo pela qual tenha conquistado um lugar singular na cultura cabo-verdiana e pelo qual ficará na memória de todos os cabo-verdianos”, continuou.

No voto de pesar, que deve ser votado no período da tarde, a ANCV assume o compromisso de honrar sempre “os grandes feitos do carismático e inesquecível Jorge Neto.

Após apresentação do voto de pesar, que foi proposto pela Mesa da ANCV, seguiu-se um período de debate em que todos os sujeitos parlamentares, o MpD, o PAICV, a UCID e o Governo expressaram os sentimentos pelo desaparecimento físico do artista.

Em nome do MpD, o deputado Emanuel Barbosa disse que a cultura cabo-verdiana sofreu um “rude golpe que espalhou a dor e a tristeza por todos os cantos do país e da emigração”.

“A nação viu-se mais pobre com o desaparecimento físico e precoce de um dos seus mais sublimes embaixadores da cultura”, acrescentou.

Da parte do PAICV, o deputado Francisco Pereira falou da partida de “um vulto da cultura cabo-verdiana” que ao longo dos tempos marcou todos os cabo-verdianos com músicas que ainda hoje são actuais.

“Trata-se de um homem que viveu intensamente o seu tempo junto da nossa comunidade emigrada e que levou a nossa cultura para terra longe”, anotou.

Nesta mesma linha a deputada da UCID, Dora Pires, frisou que Jorge Neto “era único showman de Cabo Verde”, salientando que Cabo Verde perdeu uma “grande figura”

“Os nossos sentimentos vão para todos os cabo-verdianos, para toda a família e que ele tenha paz e descanso na alma. Ficam as recordações e ele continuará eternamente nas nossas mentes”, disse.

Em nome do Governo o ministro do Estado e dos Assuntos Parlamentares, Fernando Elísio Freire, expressou as sentidas condolências à família do artista e realçou a grandeza de Jorge Neto enquanto um filho de Cabo Verde nascido na Diáspora nas agruras da vida e que conseguiu vingar e tornou-se um grande embaixador.

“Jorge Neto foi um embaixador de alegria, de tenacidade, talentoso e um embaixador de Cabo Verde positivo”, disse, pedindo a todos que honrem o legado deixado pelo artista.

Jorge Neto, considerado um dos cantores mais populares de Cabo Verde, faleceu quinta-feira, 20, em Lisboa, Portugal, aos 55 anos, vítima de um duplo Acidente Vascular Cerebral (AVC), após meses internado num dos hospitais da capital portuguesa.

No período da tarde, os deputados vão também proceder ao voto de pesar pelo falecimento no dia 11 de Fevereiro do antigo presidente da Assembleia popular de Moçambique e veterano da luta de libertação nacional e membro fundador da Frente de Libertação de Moçambique.

Por: Inforpress