Cabo Verde com 77,7% de cobertura vacinal e Ministro quer chegar a 85% este mês

107

O ministro da Saúde de Cabo Verde, Arlindo do Rosário, avançou hoje que o país tem neste momento 77,7% de cobertura com a primeira dose de vacina contra a covid-19 e quer chegar a 85% até final deste mês.

“Neste momento estamos com 77,7% de cobertura a nível nacional”, avançou Arlindo do Rosário à agência Lusa, durante uma visita aos postos de vacinação na cidade da Praia, para se inteirar do andamento do processo de vacinação na capital do país.

“Mas de uma forma geral estamos em condições de ainda na primeira quinzena de outubro atingirmos os 80% a nível nacional”, perspetivou o ministro da Saúde de Cabo Verde, país que quer chegar a 85% de cobertura até final do mês.

Relativamente à cidade da Praia, o ministro disse que o ritmo continua “muito bom”, estando a capital do país perto de atingir os 80% – tem 77,8% de taxa de cobertura com a primeira dose — e a segunda dose está a decorrer num ritmo normal.

“E é de felicitar não só os profissionais que estão a realizar esse trabalho, mas a população, que tem sabido responder àquilo que é um desígnio de todos nós, que é ter o maior número de pessoas vacinadas e protegidas contra o SARS-CoV-2”, frisou Arlindo do Rosário.

Para reforçar a vacinação, foram criados mais dois postos na Praia, sendo uma tenda na Praça central do Plateau e outro, no Palmarejo, na antiga Escola de Negócios e Governação (ENG) da Universidade de Cabo Verde.

O ministro afirmou que a abertura desses novos postos se justifica porque a partir de agora há mais gente a tomar a segunda dose da vacina, mas também para as pessoas não terem muito tempo de espera, tendo neste momento a capital do país sete centros de vacinação.

“É um processo normal de ajustar às necessidades para vacinação, de forma que este não seja um constrangimento que possa ser alegado para não se vacinar”, sustentou.

Cabo Verde tinha até quinta-feira um total de 37.576 casos positivos acumulados de infeção pelo novo coronavírus, dos quais 339 resultaram em óbitos, 36.676 considerados recuperados da doença e havia ainda a contabilizar 537 casos ativos.

Nos últimos 15 dias, o governante deu conta de uma “relativa diminuição” da taxa de incidência acumulada, esperando que continue e apelou às pessoas para continuar a tomar as medidas de prevenção.

“Neste momento, os serviços de saúde estão a ter capacidade de resposta às situações e vamos continuar com esse otimismo, com essa crença, essa confiança na população, por forma a atingirmos o desígnio de ter a população elegível vacinada”, frisou.

Depois de vacinar a população maior de 18 anos, Arlindo do Rosário disse que o país vai avançar para o alargamento da população elegível, para uma faixa etária entre 12 e 18 anos.

“Temos vacinas, já estamos a equacionar, logo que todas as condições estiverem criadas, também será anunciada essa medida”, concluiu.

Por: Lusa