Cabo Verde já pagou três milhões de euros em apoios de emergência às famílias

107

Cabo Verde pagou desde abril cerca de três milhões de euros em apoios sociais de emergência a milhares de famílias afetadas pela pandemia de covid-19, segundo dados do Governo cabo-verdiano compilados hoje pela Lusa.

A maior fatia desse investimento passou pela atribuição do Rendimento Solidário, assegurado pelo Ministério da Família e da Inclusão Social e pelo Instituto Nacional de Previdência Social, que entre as duas entidades já chegou a 23.973 beneficiários, no valor de quase 240 milhões de escudos (2,2 milhões de euros).

Trata-se de um apoio mensal de 10.000 escudos (91 euros), destinado essencialmente a trabalhadores do setor informal do regime não contributivo.

A este apoio acrescem 3.273 beneficiários do Rendimento Social de Inclusão Emergencial, atribuído pelo Ministério da Família, totalizando 18 milhões de escudos (164 mil euros), enquanto 22.671 famílias receberam assistência alimentar, em géneros, no valor de 62 milhões de escudos (564 mil euros).

O Rendimento Social de Inclusão Emergencial, no valor de 5.500 escudos (50 euros), é atribuído a agregados familiares em situação de extrema vulnerabilidade, enquanto a ajuda alimentar é composta por cabazes com arroz, massa, óleo, feijão, milho, leite em pó e açúcar.

O Governo cabo-verdiano tem lançado, desde abril, várias medidas para minimizar os impactos da crise económica no arquipélago, dependente do turismo e fechado ao exterior devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus desde 19 de março.

Cabo Verde contava até 20 de setembro com um acumulado de 5.257 casos de covid-19 diagnosticados desde 19 de março, que provocaram 51 mortos.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 961.531 mortos e mais de 31,1 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Por: Lusa