Cabo Verde vai abrir Consulado Geral em Nice, na França

824

O ministro dos Negócios Estrangeiros anunciou que Cabo Verde vai abrir um consulado no Nice, sul da França para “melhor servir” a comunidade a ali residente, enquanto fica adiada a Embaixada em Adis-Abeba, sede da União Africana.

O governante fez este anúncio durante a audição na quarta Comissão Especializada de Relações Externas, Cooperação e Comunidades do Parlamento.

Segundo Luís Filipe Tavares, o Governo, apesar de atribuir “grande importância” a abertura de uma Embaixada na capital etíope, preferiu priorizar a criação de um Consulado Geral na região sul da França, tendo em conta uma expressiva comunidade crioula ali residente.

A comunidade cabo-verdiana nessa região da França está calculada entre 20 a 25 mil pessoas e o Governo, diz Luís Filipe Tavares, quer ter lá um “serviço consular à altura das necessidades e preocupações dos nossos cidadãos”.

“…O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) e o Governo existem para servir os cabo-verdianos e, lá onde há cabo-verdianos em dificuldades, lá estarão para os servir”, precisou o titular da pasta dos Negócios Estrangeiros.

Durante a audição, o chefe da diplomacia cabo-verdiana apresentou aos deputados da referida Comissão Especializada o orçamento do seu ministério para o próximo que, segundo ele, teve um “acréscimo importante”, tendo em conta, por um lado, que no próximo ano Cabo Verde vai assumir a presidência rotativa da Comunidade de Países de Língua Portuguesa e, por outro, devido ao trabalho que o país tenciona desenvolver para apoiar as suas comunidades no exterior.

Luís Filipe Tavares explicou ainda que o aumento da verba do seu Departamento Governamental ficou a dever-se também ao facto de, no próximo ano, Cabo Verde passar a contar com uma Embaixada em Abuja, capital a Nigéria.

“Estamos a trabalhar afincadamente, nomeadamente com o Governo nigeriano e a Comissão da CEDEAO (Comunidade Económica para o Desenvolvimento da África Ocidental) para termos a nossa representação diplomática em Abuja a funcionar em pleno”, declarou o governante, acrescentando que esta é a “prioridade das prioridades” do executivo de Ulisses Correia e Silva.

De acordo com o MNE, neste momento o país está a trabalhar com visita à “informatização da rede diplomática cabo-verdiana” para prestar um “serviço de qualidade” às comunidades espalhadas pelo mundo.

O combate ao abandono escolar dos alunos das diferentes comunidades cabo-verdianas no exterior afigura-se também como uma das prioridades do actual Governo.

Por outro lado, vai ser alargada a rede de cônsules honorários em países como Argentina, Bolívia, Venezuela, Hungria, República Checa, Losvénia, Eslováquia, Bulgária, Estónia, Lituânia e Polónia.

Por: Inforpress