Cabo-verdianos em Macau angariam fundos para ajudar país a enfrentar surto

149

A comunidade cabo-verdiana em Macau lançou uma campanha de angariação de fundos para enviar equipamento e material de prevenção face ao surto da covid-19 que afeta o país lusófono.

A iniciativa vai durar 30 dias e é da Associação de Amizade Macau-Cabo Verde e da Associação de Divulgação da Cultura Cabo-verdiana, com o apoio institucional do Delegado de Cabo Verde junto do Fórum de Macau, segundo comunicado datado de hoje.

“Cabo Verde é um país sem recursos naturais, e de parcos recursos financeiros, tendo na sua população o maior ativo do país”, pode ler-se na mesma nota.

“Nós, associações de matriz cabo-verdiana em Macau, em coordenação com o delegado de Cabo Verde no Fórum de Macau, orientados pelo espírito de solidariedade que nos assiste e nos liga ao país, decidimos, criar para o efeito, uma conta solidária no Banco Nacional Ultramarino, denominada – Solidariedade Cabo Verde COVID-19/ conta n.º 9016573567”, acrescenta-se.

O montante arrecado será canalizado para o Ministério da Saúde e Segurança Social de Cabo Verde, responsável pela gestão dos materiais médicos.

As autoridades de saúde cabo-verdianas estão a controlar mais de 450 pessoas em quarentena obrigatória, para prevenção da covid-19, nas ilhas da Boa Vista, de Santiago e de São Vicente, informou o diretor nacional de Saúde.

Na segunda-feira, no balanço diário das autoridades de saúde sobre a pandemia de covid-19 no arquipélago, o diretor nacional de Saúde, Artur Correia, afirmou que desde sexta-feira não se confirmam novos casos positivos, além dos sete registados.

O arquipélago de Cabo Verde está fechado a voos internacionais, para travar a progressão da pandemia, e com o estado de emergência decretado no domingo, foram também suspensos os voos entre ilhas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 73 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Por: Lusa