Camarões em greve corre risco de ser desclassificado do CAN 2019

319

A poucas horas do arranque da Taça das Nações Africanas (CAN 2019), no Egito, a seleção dos Camarões, detentora do título africano, corre o risco de ser desclassificada, uma vez que os jogadores, que reclamam um prémio de presença na competição, estão em greve e ameaçam não viajar.

Os jogadores estão concentrados num hotel na capital dos Camarões, Yaoundé, e, segundo adianta a imprensa local, recusam viajar para Ismailia, onde iriam ficar concentrados no Egito, enquanto não for pago o prémio de qualificação para a fase final, avaliado em cerca de 30,5 mil euros.

Uma situação que terá de ser resolvida nas próximas horas uma vez que, segundo os regulamentos da competição, as seleções têm de estar no país organizador cinco dias antes do primeiro jogo. Tendo em conta que a estreia dos leões indomáveis, frente à Guiné-Bissau, está marcada para terça-feira, os Camarões teriam de chegar ao Egito ainda esta quinta-feira antes da meia-noite.

Uma corrida contra o tempo que já levou a federação a recorrer à influência da «lenda» Samuel Etoo para tentar resolver o caso. «O staff procurou que Samuel Etoo atuasse como intermediário, mas as negociações ainda não chegaram a bom porto», refere a imprensa desportiva dos Camarões.

Por: Maisfutebol