Cercas de 500 pessoas detidas na cidade da Praia por vários incumprimentos

621

Cerca de 500 pessoas já foram detidas pelas autoridades cabo-verdianas por consumo de bebidas alcoólicas na via pública, trancados no interior dos bares a consumirem e em festas nos estabelecimentos, avançou a Inspeção Geral da Atividades Económicas (IGAE). 

“Cerca de 500 pessoas já foram detidas por consumo de bebidas alcoólicas na via pública, trancados no interior dos bares a consumirem e em festas nos estabelecimentos”, indicou a IGAE numa publicação nas suas páginas oficiais.

Este órgão de polícia criminal de Cabo Verde aproveitou para apelar a todos para denunciarem estas situações de desrespeito das regras, considerando que só assim se pode parar a transmissão do novo coronavírus. 

No caso de consumo de bebidas alcoólicas na via pública, a IGAE relembra que pode valer coima que vai dos 10 mil a 100 mil escudos (90 euros a 906 euros).

Na terça-feira, o presidente da Proteção Civil, Renaldo Rodrigues, informou que as autoridades cabo-verdianas encerraram 32 estabelecimentos comerciais na cidade da Praia em ações realizadas durante 10 dias no mês de julho, por vários incumprimentos das regras sanitárias impostas para evitar a propagação do novo coronavírus.

Entre os incumprimentos apontados por Renaldo Rodrigues estão a falta de sistema de higienização à entrada e de espaço suficiente para promover o distanciamento físico e falhas nos sistemas de filas e na ventilação.

Cabo Verde registava ao final da tarde de quinta-feira com 2.734 casos acumulados de covid-19, dos quais 27 mortes, dois doentes transferidos para o seus países e 2.010 pessoas consideradas recuperadas.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 715 mil mortos e infetou mais de 19,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Em África, há 22.066 mortos confirmados em mais de um milhão de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Por: Lusa