Contas públicas de Cabo Verde com défice de 7,4% do PIB até setembro

179

As contas públicas de Cabo Verde registaram um défice superior a 13.117 milhões de escudos (118,5 milhões de euros) até setembro, equivalente a 7,4% do PIB estimado para 2021, segundo dados do Ministério das Finanças.

De acordo com o relatório da Conta Provisória do Estado no terceiro trimestre, a que a Lusa teve hoje acesso, este desempenho continuou a ser condicionado pelas consequências económicas da pandemia de covid-19, com uma quebra de 6% nas receitas totais e o aumento de 2,6% nas despesas, face ao mesmo período de 2020.

O défice de 7,4% do Produto Interno Bruto (PIB) até setembro compara com o défice de 4,7% até ao mesmo mês de 2020, segundo os dados do relatório.

Segundo previsão anterior do Governo, o défice das finanças públicas de Cabo Verde deverá ascender a 9,6% do PIB em 2021, conforme inscrito no Rolamento do Estado Retificativo, aprovado em julho e ainda fortemente influenciado pela crise sanitária e económica provocada pela pandemia.

Cabo Verde terminou 2020 com um défice das contas públicas equivalente a 9,1% do PIB, aumentando face aos 1,8% de 2019 e invertendo a tendência decrescente dos últimos seis anos, segundo dados anteriores do banco central.

O agravamento do défice das contas públicas é explicado pela pandemia de covid-19, nomeadamente as consequências económicas, que levaram à paragem praticamente total do turismo, que garante 25% do PIB do país.

Contudo, este resultado ficou abaixo da pior previsão do Governo para o desempenho de 2020, que apontava para um défice histórico nas finanças públicas cabo-verdianas de 11,4% do PIB – abaixo do pico de 10,3% em 2012 -, mas refletindo uma forte diminuição das receitas públicas.

Nos últimos dez anos, o saldo das contas públicas (anual) de Cabo Verde foi sempre deficitário, com picos em 2012 (-10,3% do PIB) e 2013 (-9,3% do PIB), descendo até ao mínimo de -1,8% do PIB em 2019, antes da crise provocada pela pandemia.

Por: Lusa