Covid-19: Brasil ultrapassa quatro milhões de casos e aproxima-se dos 125 mil mortos

32

O Brasil ultrapassou hoje a barreira dos quatro milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus (4.041.638), momento em que totaliza 124.614 mortos desde o início da pandemia, informou hoje o executivo.

Desse total, 834 óbitos e 43.773 infetados foram registados nas últimas 24 horas.

As autoridades de saúde brasileiras indicaram ainda que 3.247.610 cidadãos infetados já recuperaram da doença e 669.414 estão sob acompanhamento médico.

A taxa de letalidade da covid-19 mantém-se em 3,1% no país sul-americano, onde a taxa de incidência é hoje de 59,3 óbitos e de 1923,2 casos por cada 100 mil habitantes.

São Paulo, o estado mais rico e populoso do Brasil, com cerca de 44 milhões de habitantes, é o foco da pandemia no país, concentrando oficialmente 837.978 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus e 30.905 mortos.

Na lista de estados mais afetados seguem-se a Bahia, com 265.739 infetados e 5.549 vítimas mortais, e o Rio de Janeiro, que totaliza 230.271 casos e 16.394 óbitos.

De acordo com um consórcio formado pela imprensa brasileira, que decidiu colaborar na recolha de informações junto das secretarias de Saúde estaduais, o país registou mais 830 mortes e 44.728 novos infetados nas últimas 24 horas.

No total, o consórcio constituído pelos principais ‘media’ do Brasil indicou que o país contabiliza 4.046.150 casos e 124.729 mortos, desde o início da pandemia, registada oficialmente no país em 26 de fevereiro.

O número de novos casos de covid-19 parou de crescer em 70% das 324 cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes. Entre as 27 unidades federativas do país, 12 não têm nenhum grande município com aumento acelerado do contágio, segundo o jornal Folha de S.Paulo, que tem monitorizado o estado da pandemia em cidades grandes e estados.

De acordo com os dados recolhidos, a situação é de estabilidade em 41% desses municípios e de desaceleração do contágio em 29%.

No dia em que ultrapassou os quatro milhões de casos confirmados, o Ministério da Saúde brasileiro fez um balanço das ações que desenvolveu para enfrentar a pandemia.

Desde a chegada do vírus ao país, o Governo do Brasil destinou aos 26 estados e ao Distrito Federal 83,6 mil milhões de reais (13,3 mil milhões de euros).

“Desse total, 58,1 mil milhões de reais [9,27 mil milhões de euros] foram para serviços de rotina do Sistema Único de Saúde, e os outros 25,5 mil milhões de reais [4,07 mil milhões de euros] para enfrentar a covid-19. A pasta da Saúde vem dando apoio irrestrito aos estados e municípios na compra e entrega de equipamentos médicos e de proteção individual”, informou a tutela em comunicado.

O Ministério da Saúde indicou ainda, em conferência de imprensa, que a reserva nacional de cloroquina está completa e que o executivo irá distribuir essa medicação que foi doada pelo Governo dos Estados Unidos a estados e municípios, mediante a procura.

Segundo o ministério, já foram distribuídas 5,6 milhões de unidades desse fármaco, que é normalmente utilizado em doenças como malária, mas que não tem comprovação cientifica contra a covid-19, apesar da sua ampla defesa por parte do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 863.679 mortos e infetou mais de 26 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Por: Lusa