Covid-19: Cabo Verde inicia retoma turística com ‘charter’ da Polónia com 167 pessoas

207

Cabo Verde recebeu o primeiro voo ‘charter’ após o longo período de confinamento e restrições por causa da pandemia da covid-19, proveniente da Polónia e com 167 passageiros, para o início da retoma turística no arquipélago.

“Depois de um longo período de confinamento devido à covid-19, chega ao Sal o primeiro voo ‘charter’ da companhia aérea Smartwings organizado pelo operador turistico ITAC, vindo da Polónia”, disse o primeiro-ministro cabo-verdiano.

Num texto intitulado “está a acontecer”, Ulisses Correia e Silva disse que o Governo preparou as ilhas turísticas do Sal e da Boa Vista para este momento.

“Registam números baixos de casos positivos, têm as estruturas de saúde certificadas internacionalmente, o aeroporto do Sal com certificação sanitária e vários serviços do setor do Turismo (hotéis, restaurantes, guias, táxis) com certificação sanitária”, apontou.

Para o chefe do Governo, a chegada do voo da Polónia marca o início de um processo de retoma do turismo que se vai desenvolver gradualmente neste contexto ainda marcado pela pandemia da covid-19.

“O desejo de todos, é um ano de 2021 bem diferente e muito melhor do que 2020”, projetou o primeiro-ministro cabo-verdiano.

O Ministério do Turismo e Transportes completou que o avião chegou ao Sal na sexta-feira com 167 turistas polacos a bordo e aterrou na no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal.

Para esse ministério, essa é a primeira leva de turistas a chegar a Cabo Verde, depois do surgimento da pandemia provocada pela covid-19.

“Este voo foi conseguido através da operadora ITAC que trabalha em Cabo Verde há vários anos e a Agência Morabitur”, concluiu o Ministério do Turismo cabo-verdiano.

Cabo Verde tem quatro aeroportos internacionais, nas ilhas de Santiago, do Sal, da Boa Vista e de São Vicente, e três aeródromos, nas ilhas de São Nicolau, Maio e Fogo, todos operados pela ASA.

A economia de Cabo Verde depende essencialmente do Turismo, com um peso direto de cerca de 25% do Produto Interno Bruto e um recorde de 819 mil turistas em 2019.

Desde finais de março que o arquipélago praticamente não tem atividade turística, com o Governo a estimar a duplicação da taxa de desemprego até dezembro, para quase 20%.

Os voos comerciais internacionais para Cabo Verde ficaram suspensos desde março, para conter a pandemia, até 12 de outubro.

Por: Lusa