Covid-19: Moçambique regista 10 novos casos, 129 de total acumulado, sem mortes

199

Moçambique anunciou hoje mais 10 casos de infeção pelo novo coronavírus, elevando o total acumulado para 129, sem registo de mortes e com um novo recuperado, totalizando 43, explicou Rosa Marlene, diretora nacional de Saúde Pública.

Entre os dez novos casos está uma pessoa de nacionalidade portuguesa, sendo os restantes nove de nacionalidade moçambicana, de acordo com os dados hoje divulgados.

Rosa Marlene referiu que Moçambique entrou numa nova fase.

Tendo em conta que há “novas cadeias de transmissão dispersas por todo o país” a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que Moçambique transitou da “fase de epidemia de casos esporádicos para a fase de epidemia com focos de transmissão”.

Dos dez novos casos hoje anunciados, três têm sintomas leves a moderados e sete não têm sintomas, sendo que todos estão em isolamento domiciliário, acrescentou.

Dois casos, dois homens de 32 e 56 anos, em Maputo, surgiram no âmbito da investigação à transmissão numa empresa de prestação de serviços ao porto da capital moçambicana – onde se inclui a pessoa de nacionalidade portuguesa.

Outros dois casos de Maputo dizem respeito a dois homens de 29 e 32 anos regressados da África do Sul.

Há também dois casos foram detetados na vigilância a um voo da Ethiopian Airlines que aterrou em Maputo a 08 de maio: um deles é um homem de 35 anos que está na povoação de Boane, província de Maputo, e o outro é um homem igualmente com 35 anos que se encontra na província de Gaza.

A sul, há ainda um novo caso de um homem de 35 anos na Matola, arredores de Maputo.

Na província de Sofala, foram detetados dois casos entre os dez hoje anunciados: um homem de 26 anos em Chibabava e outro de 27 em Buzi, ambos regressados da África do Sul.

O lote de novos casos hoje detetados inclui um homem de 28 anos na vila de Palma, ao lado da zona de construção de empreendimentos de gás natural, um dos epicentros da infeção no país.

Todos os novos casos estão em isolamento domiciliário, acrescentou Rosa Marlene.

Os 129 casos de total acumulado em Moçambique dizem respeito a 109 de transmissão local e 20 casos importados e resultam de 5.735 testes feitos desde que a pandemia foi declarada a 11 de março.

Ao nível das províncias, 81 casos foram detetados em Cabo Delgado, 27 na cidade de Maputo, 10 na província de Maputo, oito na província de Sofala, dois na província de Inhambane e um na província de Gaza.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, admitiu na sexta-feira tomar medidas mais duras no âmbito do estado de emergência para prevenção da covid-19, se persistir o incumprimento de algumas restrições, nomeadamente, se os níveis de circulação interna continuarem altos.

O estado de emergência vigora desde 01 de abril, tendo sido decretado até final daquele mês e depois estendido até ao final de maio.

“Os próximos 15 dias são decisivos para determinarmos qual será a nossa forma de estar depois desta segunda etapa”, disse ainda, garantindo que “ainda não é momento para relaxar as medidas”, concluiu.

Por: Lusa