Covid-19: PM de Cabo Verde elogia “batalha ganha” em ilha que recuperou todos os doentes

196

O primeiro-ministro de Cabo Verde afirmou hoje que a recuperação de todos os doentes com covid-19 na ilha da Boa Vista é “uma batalha ganha”, mas ainda falta vencer a “guerra”, pelo que apela à proteção sanitária.

Numa mensagem divulgada ao início da tarde, Ulisses Correia e Silva disse que a Boa Vista, que diagnosticou desde 19 de março um acumulado de 56 casos da doença – os últimos dois foram dados como recuperados na quinta-feira -, e que desde 27 de abril está sem qualquer novo caso confirmado, “está de parabéns”, nomeadamente a população.

O governante acrescentou que em Santiago, que registou hoje, pelo segundo dia consecutivo, um número substancialmente mais elevado de doentes recuperados do que novos casos, a situação epidemiológica “começa a mostrar-se favorável”.

No caso da Boa Vista, que apesar de não ter casos ativos e de já ter deixado de estar em estado de emergência em 15 de maio, permanece isolada das restantes sete ilhas sem casos de covid-19, o primeiro-ministro garante tratar-se do “resultado das ações fortes de contenção empreendidas pelas autoridades sanitárias e de proteção civil e pelas forças de segurança”.

“Mas, sobretudo, da adesão dos cidadãos ao cumprimento de regras”, garantiu.

A ilha da Boa Vista registou em 19 de março o primeiro caso da doença no arquipélago, um turista inglês de 62 anos, que acabaria por morrer ao fim de alguns dias.

Logo em 20 de março, a Boa Vista foi isolada das restantes ilhas, situação em que permanece, tendo sido mobilizados para a ilha dezenas de elementos da polícia, militares, da proteção civil, bombeiros e outros técnicos.

“Identificámos espaços de isolamento, realizámos ações conjuntas de sensibilização, ação de desinfeção, quarentena obrigatória e a massificação de realização de testes. Isso mostra que as medidas adotadas produziram resultados e que devemos prosseguir este bom combate, com a determinação que o momento e a pandemia exigem”, garantiu Ulisses Correia e Silva.

“É uma batalha ganha, mas não a guerra ainda. Por isso, as medidas de proteção sanitária aplicáveis às pessoas e às organizações continuarão a ser aplicadas, nomeadamente o distanciamento social, a não realização de eventos e atividades que aglomerem pessoas, o uso de máscaras e a higienização”, apelou ainda.

Cabo Verde já diagnosticou um acumulado de 362 casos de covid-19, desde 19 de março, nas ilhas de Santiago (303), Boa Vista (56) e São Vicente (03).

Do total, três resultaram em óbitos, 130 foram considerados recuperados e dois foram transferidos para os seus países, pelo que há neste momento 227 doentes ativos, e todos na ilha de Santiago, essencialmente na Praia, que permanece em estado de emergência até 29 de maio.

Por: Lusa