Demétrius Andrade vai preparar-se em Cabo Verde para o seu próximo combate

365

O campeão mundial de boxe profissional em pesos médios, Demetrius Andrade, visitou ontem o Presidente da República, José Maria Neves, e anunciou à imprensa que vai preparar-se, em Cabo Verde, para o seu próximo combate.  

Filho de pais cabo-verdianos radicados nos Estados Unidos da América, Andrade que se encontra no país de origem pela primeira vez, revelou que o próximo combate vai ser disputado em Abril de 2022 e que já tem um plano de trabalho delineado para iniciar a preparação nos primeiros dias de Fevereiro, em Cabo Verde.

Manifestou a sua alegria um dia depois de ter sido condecorado pelo Governo com a Medalha de I Grau de Mérito Desportivo e afiançou que ao treinar na terra dos seus pais, quererá mostrar aos cabo-verdianos, sobretudo, à juventude, a determinação, disciplina e trabalho árduo, como sendo atributos necessários para se triunfar não só no mundo desportivo, mas também na vida.

Disse que pretende passar a mensagem em como o povo cabo-verdiano tem grande capacidade e possibilidade para alcançar grandes êxitos, tendo sublinhado que continua a lutar para “trazer mais fé e aspiração para o povo”, assim como almeja “receber energias necessários para continuar a vencer as suas batalhas”.

Aparentemente emocionado, Demétrius Andrade considerou importante que o povo cabo-verdiano, na sua generalidade, tenha conhecimento da sua carreira desportiva e das suas vitórias de modo a que siga os seus futuros combates, convicto de que continua a lutar para divulgar a imagem de Cabo Verde na alta competição.

Nascido a 26 de Fevereiro de 1988, em Providence, Rhode Island, EUA, com ascendência cabo-verdiana, Demétrius César Andrade, 1,85 metros, “sempre exaltou o patriotismo para com Cabo Verde, usando as cores da bandeira nacional e levando muitos compatriotas na diáspora a redescobrir Cabo Verde”.

Como “boxeur profissional” fez a sua primeira luta profissional em Outubro de 2008, tendo disputado vários campeonatos e títulos estaduais, nacionais e mundiais nas classes dos médios leves WBA e WBO, médios WBO e super-médio WBO, uma carreira marcada pela conquista ímpar, da sequência de 19 vitórias por nocaute, 12 por decisão dos juízes e zero derrotas.

Dos grandes feitos conseguidos, destacam-se, ainda, a sua primeira medalha de ouro em 2002, no National Silver Gloves Championships, quando começou a revelar todo o seu potencial para a modalidade de boxe, a conquista da medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro em 2007 e a medalha de ouro no campeonato Mundial Amador de Boxe de 2007.

Por: Inforpress