Depois de 2017 o próximo AfroBasket será em 2021

2454

O AfroBasket (uma espécie de CAN, só que no basquetebol) é a maior competição africana a nível de selecções e realiza-se de dois em dois anos, mas vai mudar e agora será de quatro em quatro anos.

Depois do AfroBasket de 2017, a próxima competição será em 2021, anunciou a Federação Internacional de Basquetebol (FIBA). E Cabo Verde poderá ainda participar na qualificação para a competição deste ano, caso não participe será apenas em 2021.

“O novo Calendário de FIBA ​​a partir de 2017 abre uma nova era para o basquetebol em todo o mundo”, anunciou a FIBA.

Com a mudança acima, o Mundial de basquetebol muda-se para 2019 e será de quatro em quatro anos (2023, 2027, 2031, etc.), evitando confronto com outros grandes eventos desportivos. O período de qualificação para o referido mundial será de dois anos e o continente africano terá nesse mundial cinco equipas.

A Federação Cabo-verdiana de Basquetebol (FCBB) já informou que Cabo Verde não irá participar na qualificação para o AfroBasket 2017 por querer “construir uma equipa com identidade desportiva“.

Actualmente, a lista abaixo apresenta os melhores basquetebolistas cabo-verdianos e em 2021 eles terão as seguintes idades:

EUA: Edy Walter Tavares 28 anos, Edvaldo Ferreira 25 anos, Brian Rudolph 30 anos, Dimitry Coronel 29 anos;
1.ª divisão francesa: Ivan Almeida 31 anos;
1.ª divisão portuguesa: Jeff Xavier 35 anos, Michel Mendes 30 anos, Kevin Coronel 28 anos, Kevin Gomes 25 anos, Flávio Gomes 31 anos, Shane Da Rosa 32 anos;
Liga Espanhola de Basquetebol: Joel Almeida 35 anos; 
Cabo Verde: Fidel Mendonça 36 anos, Admir Mendes (T-Mac) 31 anos, Freed Wilson Costa Lima 27 anos.

Para além do AfroBasket ser em 2021, caso não se inscreva na qualificação para o AfroBasket 2017, Cabo Verde irá perder acesso a qualquer competição internacional, mesmo na África incluindo, ate 2020.

Porque, devido as novas regras da FIBA, as 16 equipas no AfroBasket 2017, aquelas que passaram no torneio de qualificação para o AfroBasket17, vão ser consideradas equipas de Divisão A em África.

Essas equipas vão competir de Novembro 2017 até Fevereiro de 2018 para cinco lugares no FIBA World Cup de 2019 na China.

As equipas que não conseguiram a qualificação para o AfroBasket 2017, farão parte da Divisão B e vão participar no AfroChallenge de 2019, uma competição para as sete equipas que nao foram ao FIBA World Cup 2019 e cinco das melhores equipas da Divisão B de África.

Caso Cabo Verde não marque presença nesta qualificação, certamente irá ser da Divisão C. Lembrando que 2019 é altura em que a actual direcção da FCBB, liderado por André Delgado, irá terminar o mandado.