Dívidas da AdS à Electra na base do problema de fornecimento de água na Praia e São Domingos

145

A administração da Electra adiantou hoje que a empresa não está a disponibilizar água suficiente para abastecer os municípios da Praia e São Domingos porque a AdS “não tem cumprido” com o seu compromisso de pagamento.

Numa reacção ao comunicado em que a Águas de Santiago (AdS), empresa distribuidora, atribui toda a responsabilidade à Electra, enquanto produtora, pela deficiente distribuição de água nos dois concelhos, a administração da empresa rejeita e refuta qualquer responsabilidade

A administração, através de comunicado, explicou que contrato de fornecimento de água entre as duas empresas prevê uma quantidade mínima diária de entrega pela Electra mediante o pagamento do fluxo diário e diferença do pagamento da facturação no final do mês, pela AdS.

“Neste momento, a Electra tem capacidade de produção diária de água de 20 mil metros cúbicos, suficientes para cobrir a demanda da Praia e de São Domingos.  A distribuidora não tem cumprido com o pagamento regular dos fluxos diários”, adiantou a administração.

Por outro lado, indicou ainda que a AdS “não vem também cumprindo com os pagamentos” dos remanescentes mensais das facturações, que tem como objectivo estancar a dívida que neste momento “ascende a mais de dois milhões de contos”.

Perante este cenário,   e tendo em conta que a Electra depende da compra de combustíveis para a produção da electricidade que alimenta as dessalinizadoras, a mesma fonte avançou que a empresa  teve que ajustar a produção e entrega de água à distribuidora, em função dos pagamentos.

Entretanto, a Electra declara que  está disponível, a qualquer momento, para aumentar a produção de água e entregar maior quantidade, caso a distribuidora cumpra com o pagamento da facturação mensal.

Perante várias queixas das populações em várias localidades, sobretudo da Praia, a AdS explicou em comunicado, terça-feira, 07,  que devido à insuficiente quantidade de água disponível viu-se obrigada a fazer a racionalização da distribuição de água na Cidade da Praia e São Domingos e adiantou que a retoma da normalidade está dependente da empresa produtora, a Electra.

Por: Inforpress