Embaixada de Cabo Verde em Portugal assumiu o compromisso e irá contratar um advogado no caso do estudante morto em Bragança

895

Nesta segunda-feira a Embaixada de Cabo Verde em Portugal divulgou um comunicado anunciando que irá contratar um advogado para ajudar no caso da morte de Luís Giovani dos Santos Rodrigues, em Bragança.

A Embaixada, no comunicado, informou que tem feito o que pode, no quadro do que aconselham as circunstâncias, para a garantir o apoio necessário aos familiares do Luís Giovani e o normal desenvolvimento do processo para apuramento dos factos e da responsabilidade criminal que deva ser assacada aos autores.

“Embaixada vinculou-se ao compromisso de assumir os encargos com a contratação de um advogado especialista em direito criminal, de sorte a que os pais do Luís Giovani se constituam como assistentes no processo penal e tenham acesso aos autos, acompanhando a par e passo o seu desenvolvimento, procurando salvaguardar todos os seus direitos e justiça ao seu filho”, escreveu a instituição cabo-verdiana nas terras lusas.

Ainda sobre o caso, já foram identificados e interrogados vários indivíduos que terão estado envolvidos nas agressões ao aluno cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues, que acabou por morrer, vários dias depois, no hospital.

Segundo o Jornal de Notícias, enquanto prossegue a investigação forense e se fazem exames complementares no âmbito da autópsia, a PJ já terá identificado a maioria dos cerca de 15 homens que terão participado na discussão num bar em Bragança.