EUA: Funeral interrompido para o morto desbloquear telemóvel

1158

Na Florida, um funeral de um homem foi interrompido para a polícia tentar desbloquear o telemóvel dele, para prosseguir uma investigação.

Quando decorria a cerimónia, a polícia provocou a paragem para com a impressão digital do morto desloquear o telemóvel, tentativa que viria a ser falhada. Os familiares e amigos da vítima impediram o intento das autoridades e criticaram o timing escolhido.

Linus Philli, de 30 anos, morreu após ser baleado pela polícia, quando se recusou a sair do carro num posto de abastecimento de combustível. As autoridades alegam que o suspeito é traficante de droga e que não cumpriu uma ordem de paragem.

Os polícias que lideram a investigação sobre tráfico de droga acreditam que o telemóvel poderá ter pistas sobre outros traficantes e, por isso, acharam pertinente serem rápidos a ter acesso ao aparelho.

Victoria Armstrong, noiva da vítima, em declarações ao jornal “Tampa Bay Times” diz que a atiotude revela uma “autêntica falta de respeito”. A família já apresentou queixa contra os polícias.

Por: TVI