Importância do processo em prol do resultado – Opinião

649

Todos os envolvidos no futebol olham para o ganhar como o sucesso, mas por vezes esquecemos que por trás do simples resultado existe um processo complexo que muitos desconhecem.

 

O treinador é e será para o adepto como o principal factor do sucesso ou fracasso de uma equipa de futebol. Todos no momento da adversidade apontam o dedo para o dia do jogo, mas o treinador é aquele que trabalha diariamente com todos os jogadores e toma decisões num contexto diferente de todos aqueles que apenas se manifestam perante o resultado.

O treinador é um estratega e tudo tem que ser estruturado desde o primeiro momento. A nível directivo as metas têm que ser traçadas e é importante estarem as partes de acordo para no futuro não haver pontos em divergência. Este tem que olhar para o processo de uma forma contínua do seu trabalho e da sua ideia própria e não copiar ninguém, porque ninguém é igual e cada contexto tem a sua própria especificidade. Tem que acreditar em si mesmo e na metodologia imposta para cada contexto que se depara. Fazer uma adaptação que segundo ele é a adequada.

Tem que planificar uma época inteira e dividi-la nas várias fases para conseguir com isto imprimir tudo o que deseja na sua equipa e jogadores, tendo um plano guia, que seja o plano A, mas não pode esquecer o plano B caso o planeado não siga o rumo que tanto pretende. Exemplo de lesões, entrada e saída de atletas, etc. O treinador tem que estar preparado para a adversidade mas nesses momentos chave não pode mudar toda uma mentalidade e maneira de pensar e ser coerente com o seu modelo e processo de treino.

Manter tudo aquilo que planeou e em que acredita é essencial. A parte psicológica é aliada a todo o treino diário para tirar proveito de todos os jogadores e com isso conseguir melhorar cada jogador dia-após dia. Porque todos eles juntos com o seu futebol criam a forma de jogar da equipa, que os define dentro do campo. São estes a dar a cara pelo treinador e estes mesmos que têm que acreditar em tudo o que esta a ser feito, não num dia, não em dois, mas numa época inteira que por tantos altos e baixos passa.

Fazer escolhas é fundamental e faz parte do processo, mas não são apenas os que jogam que estão incluídos no mesmo. Todos os intervenientes do processo do treino fazem parte para que no dia do jogo os 11 escolhidos tirem rendimento máximo do que se pretende.

O treinador tem que ser ambicioso e humilde para saber respeitar a opinião de cada um mas essencialmente respeitar a sua própria opinião acreditando que com o seu processo vai ganhar mais vezes do que os outros.

 

Treinador Joel de Castro