Jornal Mensagem de Lisboa vai ter noticias escritas em crioulo

229

Lisboa passa a ter um jornal escrito em crioulo, a partir desta semana, uma iniciativa do projeto digital Mensagem, que ganhou uma bolsa de jornalismo europeu para línguas minoritárias, anunciou a diretora do jornal.

jornal digital Mensagem de Lisboa vai passar a publicar no ‘site’ e a difundir através das redes sociais artigos jornalísticos escritos em crioulo.

O cantor português de ascendência cabo-verdiana Dino d’Santiago é o padrinho da iniciativa, numa parceria com a sua plataforma Lisboa Criola, enquanto Karyna Gomes, jornalista de origem cabo-verdiana e guineense, assume o papel de coordenadora deste projeto, que ganhou uma bolsa do programa europeu NewsSpectrum.

Cantora e jornalista guineense de mãe cabo-verdiana, Karyna Gomes escolheu Lisboa para viver desde 2011, tendo estudado jornalismo em São Paulo, no Brasil, e trabalhado em vários órgãos de comunicação, como RTP, rádios locais na Guiné-Bissau, “A Semana”, em Cabo Verde, e a Associated Press.

Os trabalhos serão apresentados em crioulo e em português, para serem acessíveis a todos, esclarece a diretora, acrescentando que “são histórias que interessam a toda a Lisboa” e que o objetivo “é juntar, dar visibilidade”, mas também responder ao desafio de conhecer melhor “esta cidade multicultural”.

“Ao nascer esta fusão entre a Mensagem e esta Lisboa Criola finalmente vai materializar-se um projeto que sinto que é um grande passo para a humanidade. Espero que essa crioulização se replique com as culturas anglo-saxónicas, com as francófonas, e com as hispânicas, e venham mais mensagens para esta nobre nação que sempre existiu mas acho que finalmente consegue reclamar o seu lugar”, defende, por sua vez, Dino d’Santiago.

Ao todo, foram atribuídas 12 bolsas pelo programa europeu NewsSpectrum, que tem como objetivo “apoiar a sustentabilidade de línguas minoritárias na UE”.

Um júri composto por nove especialistas fez a escolha em 11 países e 14 línguas.

Este projeto é organizado e gerido pelo International Press Institute (IPI) de Viena, Áustria, em colaboração com a European Association of Daily Newspapers in Minority and Regional Languages (MIDAS) e a European Roma Institute for Arts and Culture (ERIAC).