Kevin Oliveira: Achei que era o momento certo pra voltar a Europa onde sinto que posso ser mais valorizado

1143

O Doxa Katokopias, do Chipre, anunciou o seu novo reforço para a temporada 2020/2021, que é o cabo-verdiano Kevin Oliveira.

Kevin Oliveira, médio de 24 anos, no seu sexto clube, depois de Benfica e Sporting de Covilhã (Portugal), Swope Park Rangers, Sporting Kansas City e Ottawa Fury (Estados Unidos).

Entrevistamos o jogador que falou sobre a ida para o Chipre e a perspectiva para o futuro.

DTudo1Pouco: Como está a ser o teu regresso a Europa?
Kevin Oliveira: Está a ser muito boa, excitante, estou feliz por ter voltado e com vontade de desfrutar do futebol europeu e mostrar a minha a qualidade.


DTudo1Pouco: Porque deixaste o futebol americano? E que avaliação fazes da tua estadia nos Estados Unidos?
Kevin Oliveira: Estados Unidos foi muito bom para mim, foram alguns anos de aprendizagem como jogador profissional e em termos culturais também, aprendi a falar inglês, joguei muitos jogos, o que foi muito bom pra mim e ganhei os meus primeiros títulos como profissional de futebol (taça norte-americana). Mas depois achei que era o  momento certo pra voltar a Europa onde sinto que posso ser mais valorizado e se calhar voltar a veste a camisola da seleção, uns dos meus objetivos.

DTudo1Pouco: Porque o Doxa?
Kevin Oliveira: Tive algumas outras propostas, mas o Doxa foi o que me comoveu mais, depositaram-me muita confiança, o projecto para o futuro é muito boa, então achei que era o melhor para mim neste momento.


DTudo1Pouco: Como está a ser a adaptação ao Chipre?
Kevin Oliveira: Está a ser muito boa, não é muito difícil de se adaptar aqui até porque o clima é igual ao de Cabo Verde, já sei falar inglês então fica mais fácil para mim, as pessoas são simpáticas e é um lugar fantástico para viver.


DTudo1Pouco: Perspectivas futuras?
Kevin Oliveira:
Acho que o futuro é o presente, o que fazemos agora é que vai definir o nosso futuro, é claro que temos objetivos, como eu, trabalhar forte, voltar à seleção de Cabo Verde ajudar a minha equipa a fazer uma boa época, o futuro a Deus pertence.