O médio Marco Soares anunciou a sua retirada da seleção cabo-verdiana de futebol, após 16 anos e 53 internacionalizações, a maioria como capitão dos ‘Tubarões Azuis’.

“Foram momentos de muitas alegrias, mas de algumas tristezas, e penso que é o momento certo. Considero que a seleção está no caminho certo e, neste momento, custa-me menos do que se calhar tivesse que fazer isso há dois, três anos, porque nessa altura sentia que não estávamos no nosso melhor momento”, explicou o futebolista, em conferência de imprensa, na cidade da Praia.

Capitão de Cabo Verde e ‘peça-chave’ no meio campo da seleção nos últimos anos, Marco Soares, 38 anos, disse que deixa a equipa com sentimento de “gratidão” e que é altura de dar espaço aos mais jovens.

Atualmente sem clube depois de terminar contrato com o Arouca, o médio defensivo também disse que a qualquer momento pode pôr um ponto final na sua carreira de futebolista para abraçar outros projetos e dar mais atenção à família.

Nas declarações à imprensa, o jogador, que nasceu em Setúbal em 16 de junho de 1984, disse que o apuramento para a Taça das Nações Africanas (CAN) de 2013 foi o seu ponto alto na seleção cabo-verdiana, que foi eliminada na altura nos quartos de final pelo Gana.

Marco Soares deu a conferência de imprensa ao lado do presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, que agradeceu ao jogador pelo seu desempenho em prol do desenvolvimento do futebol cabo-verdiano nos últimos 16 anos.

O jogador estreou-se na seleção cabo-verdiana em 27 de maio de 2006, com 21 anos, precisamente num particular entre Portugal e Cabo Verde (4-1), marcou três golos em 53 internacionalizações, terminando como o quinto jogador mais internacional por Cabo Verde.

Em Portugal, representou clubes como Arouca, Feirense, União de Leiria e Olhanense, tendo também jogado em outros países, em equipas como Omónia Nicola e AEL Limassol (Chipre), Panduri (Roménia) e 1.º de Agosto (Angola).

Por: Lusa