Militar angolano matou adolescente por este não usar máscara

191

A polícia angolana deteve, na vila de Cafunfo, província da Lunda Norte, um militar acusado de matar a tiro um adolescente, que alegadamente circulava na rua sem máscara facial contra a covid-19, anunciaram hoje as autoridades locais.

Num comunicado de imprensa, a delegação provincial do Ministério do Interior na província da Lunda Norte refere que tomou conhecimento da morte do menor, de 14 anos, por disparo de arma de fogo, sábado, na vila mineira de Cafunfo, município do Cuango.

A nota salienta que o facto ocorreu quando um suposto militar das Forças Armadas Angolanas, no âmbito do cumprimento das medidas de biossegurança contra a covid-19, interpelou três adolescentes na via pública por não uso da máscara facial.

Segundo as autoridades, estão ainda por se apurar as razões que levaram o militar a efetuar dois disparos, que atingiu o antebraço do menor, que foi imediatamente socorrido para o hospital local, onde acabou por falecer devido aos ferimentos graves.

“A pronta intervenção das forças policiais permitiu acalmar os ânimos da família e não só, bem como foi detido o suposto autor do crime que a posterior será presente ao Ministério Público, visando a sua responsabilização criminal”, descreve o documento.

O uso da máscara facial nas ruas é obrigatório em Angola, no âmbito das medidas de biossegurança determinadas pelo Governo.

Por: Lusa