Ministro da Cultura afirma que Cabo Verde “esteve muito bem” representado pelos artistas seleccionados para Expo Dubai 2020

173

O ministro da Cultura, Abraão Vicente afirmou que Cabo Verde “esteve muito bem representado” pelos artistas que foram seleccionados com base em vários critérios para participar na Expo Dubai 2020 e promover a cultura cabo-verdiana.

Numa mensagem de agradecimento publicada na sua página oficial do facebook, Abraão Vicente que é também ministro do Mar, agradeceu aos artistas e à comitiva cabo-verdiana que acompanhou o Governo nesta que considerou ser uma grande jornada, a participação de Cabo Verde na Expo Dubai 2020.

“O que interessa é que Cabo Verde esteve lá em cima num grande palco mundial, tivemos artistas que aceitaram transmitir a sua credibilidade, seu talento e vontade, nos doaram o seu tempo para ir connosco a Dubai”, afirmou, salientando que o Governo não ofereceu nada de extraordinário e que os artistas não receberam milhões de escudos para participarem no referido evento.

Foi, de acordo com o ministro da Cultura, o amor dos artistas a Cabo Verde que os motivou a participar na feira, tendo informado que a participação dos artistas foi financiada através da mobilização de recursos que Cabo Verde conseguiu fazer para custear a viagem dos mesmos.

Para o governante, a participação de Cabo Verde na Expo Dubai 2020 representa um grande investimento para o país, tendo, no entanto, frisado que outros artistas nacionais terão igualmente oportunidade de representar Cabo Verde num evento cultural internacional, uma vez que, justificou, não é possível efectivar a presença de todos os artistas cabo-verdianos.

Disse ainda que a selecção dos artistas para representar Cabo Verde no referido evento não foi baseada em “amiguismo”, mas sim em vários critérios com destaque para a capacidade dos mesmos em dar visibilidade e promover Cabo Verde.

“Ninguém que esteve lá foi escolhido com base nas amizades, mas sim em talento, capacidade de entrega e estratégia muito clara de colocar Cabo Verde num nível cultural muito elevado e acho que todos nós temos de sentir e desfrutar dessa alegria que pude ver expressa por muitos cabo-verdianos pela nossa participação”, declarou, lembrando que a promoção de Cabo Verde ao mais alto nível depende de todos os cabo-verdianos.  

Os artistas nacionais que participaram na Expo Dubai 2020 foram Nelson Freitas, Elida Almeida, Fatu Djakité, Djodje, Dynamo, Neusa de Pina, Cremilda Medina, Ferro Gaita, Sónia Lopes, Jennifer Solidad, Khaly Angel.

A comitiva cabo-verdiana foi liderada pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e teve uma agenda voltada para as celebrações do Dia Nacional de Cabo Verde na Expo 2020’Dubai, que se celebrou a 03 de Fevereiro. No dia 04 presidiu na Expo 2020 Dubai, o Cabo Verde Investment Forum (CVIF – Expo Dubai 2020) no Habtoor Grand Resort.

O referido fórum teve como principal objectivo a partilha de informações referentes às estratégias de desenvolvimento do Governo, a apresentação do ambiente de negócios, de oportunidades de negócio e de perspectivas pós-covid-19, visando mobilizar recursos para a implementação de projectos e encorajar o estabelecimento de parcerias.

A delegação cabo-verdiana, chefiada pelo primeiro-ministro foi composta por membros do Governo, designadamente o ministro dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Integração Regional, Rui Figueiredo Soares, o ministro da Cultura e ministro do Mar, Abraão Vicente, e a secretária de Estado do Fomento Empresarial, Adalgisa Vaz, bem como empresários e artistas, com o propósito de celebrar o Dia Nacional de Cabo Verde.

Fundada a 02 de Dezembro de 1971, após a partida dos britânicos, a Federação dos Emirados Árabes Unidos é composta por sete emirados (dominados por Abu Dhabi e Dubai), tendo um Conselho Supremo que reúne os sete emires.

O Conselho Nacional Federal, composto por 40 membros, actua como um “parlamento” com um papel consultivo.

As relações entre Cabo Verde e os Emirados Árabes Unidos datam de Julho de 2006, altura em que as partes estabeleceram relações diplomáticas no acordo assinado com a tónica na questão da cooperação económico-financeira e ainda a possibilidade de explorar a vertente migração no quadro de acordos temporários neste domínio.

Por: Lusa