Ministro da Saúde afirma que não há casos suspeitos de Coronavírus em Cabo Verde

125

O ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, afirmou que não há casos de coronavírus (Covid-19) em Cabo Verde, tendo, no entanto, admitido que nenhum país está “blindado” a essa epidemia que surgiu na China.

“Não é verdade, não temos nenhum caso de coronavírus até este momento e esperemos que não venhamos a ter. Estamos a trabalhar e a monitorizar todos os estudantes e não só, que vieram da China”, assegurou Arlindo do Rosário.

O governante, que termina esta quarta-feira uma visita de três dias às estruturas de saúde dos seis municípios de compõem a Região Sanitária Santiago Norte (RSSN), respondia assim a uma pergunta do jornalista sobre “rumores” de que há casos suspeitos de Covid-19 no arquipélago.

Arlindo do Rosário revelou que até o momento vieram da China 57 estudantes cabo-verdianos, admitindo, por outro lado, que nos “próximos dias” poderão vir mais.

Sobre os que estudantes que se encontram no país, informou que mais de 15 estão a terminar a “quarentena domiciliar/recomendações para ficar em casa”.

“Quem vem são pessoas instruídas, que têm responsabilidades para com a sua pessoa e sua saúde, mas também para os seus familiares, e têm cumprido de forma muito escrupulosa as recomendações do Ministério da Saúde desde a chegada”, esclareceu, acrescentando que estas pessoas são recebidas no aeroporto e têm tido contacto diário com os profissionais de saúde.

Daí que, segundo ele, até agora todos estão “bem de saúde e sem nenhum sintoma respiratório”, descartando, assim, os “rumores” de suspeita de coronavírus no arquipélago.

Fez saber que nenhum país está “totalmente blindado” a essa epidemia, mas assegurou que há um “trabalho sério e rigoroso” que está sendo realizado pelo Ministério da Saúde e vários parceiros, com destaque para a polícia de fronteira.

Nesse sentido, que disse acreditar que com ajuda da população vão fazer todo o possível para que o país continue sem casos, mas que se houver casos terão de criar as condições de detectá-los o mais cedo possível.

Na ocasião, lembrou que participou recentemente numa reunião dos ministros de Saúde da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) em Bamako, capital do Mali, onde fortaleceram cooperação para uma luta comum contra o surto do Covid-19.

Por: Inforpress