Movimento pede intervenção do Presidente de Cabo Verde pelo povo cubano

67

O movimento internacional S.O.S Cuba, em Cabo Verde, pediu ao Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, que exerça a sua diplomacia “pelo povo cubano” devido aos protestos no país.

“Para nós, neste momento, é muito importante que Cuba consiga a paz. Estamos neste momento a sofrer um caos interno. O povo cubano saiu no domingo, de forma espontânea, às ruas, ao longo de todo o país, desde uma ponta à outra, do Ocidente ao Oriente porque não suporta mais o sofrimento”, disse Yanira Monteiro, citado hoje pela Inforpress, enquanto porta-voz de um grupo de cubanos residentes em Cabo Verde que foi recebido pelo chefe Estado.

A representante disse que o grupo saiu confiante do encontro com o mais alto magistrado da Nação cabo-verdiana e acredita que “Cabo Verde tomará atitudes futuramente”.

“Cabo Verde representa um exemplo em democracia e gostaria que a liberdade e democracia de que desfruta o cabo-verdiano chegasse ao povo cubano”, manifestou Yanira Monteiro.

O movimento internacional S.O.S Cuba nasceu de forma espontânea em cada país de residentes cubanos que se uniram para a criação de um único movimento, tendo já registado manifestações em países como o Estados Unidos, Canadá, Espanha ou Chile.

Milhares de cubanos saíram às ruas no último domingo para protestar contra o Governo comunista, num dia sem precedentes que resultou em centenas de detenções e vários confrontos.

Os protestos, os maiores desde o “Maleconazo” de agosto de 1994, ocorreram com o país caribenho mergulhado numa grave crise financeira e de saúde, com a pandemia da covid-19 fora de controlo e com uma séria escassez de alimentos, medicamentos e outros produtos básicos, além dos cortes de energia e Internet móvel.

Desde então, as autoridades exercem um forte controle para evitar novos protestos.

Por: Lusa