Pastor da Igreja Missão Apostólica Mundial é acusado de burla na cidade da Praia

900

O Pastor Moisés Abrantes, de nacionalidade brasileira, da Igreja Missão Apostólica Mundial em Lém Ferreira, na cidade da Praia, esta sendo acusado de burla a Anaísa Gomes da Rocha, uma idosa de 81 anos, que faleceu na semana passada na capital.

O caso foi conhecido nas redes sociais com denuncias mas ganhou mais repercussão depois de os familiares terem procurado a Radio de Cabo Verde para denunciarem tal facto. O Pastor é acusado de simular um contrato de compra e venda de um imóvel que pertencia a falecida.

Segundo os familiares um dia após a morte da idosa, que faleceu no dia 20 de Janeiro, o Pastor, que levava vários documentos, exigiu que os familiares entregassem a casa.

Os familiares acreditam que o Pastor aproveitou-se do facto da idosa ter estado doente e a ajudou levando-a sempre ao Hospital. No dia 26 de Dezembro do ano passado em vez de levar a idosa para o Hospital o Pastor, isto segundo os familiares, levou-a para o Cartório onde a senhora, que sofre de esquizofrenia, assinou um documento onde a casa passaria a pertencer ao Pastor Moisés Abrantes.

Os familiares estranharam o facto visto que a idosa, em 2002, fez um testamento onde deixava o imóvel em nome dos filhos.

O caso já esta no tribunal para se apurar a verdade.