Polícia encontra dinheiro escondido entre as nádegas de um senador no Brasil

180

A Polícia Federal do Brasil encontrou 30 mil reais (4,6 mil euros) escondidos entre as nádegas do senador Chico Rodrigues numa operação que investiga desvios de dinheiro público destinado ao combate da pandemia de covid-19.

Chico Rodrigues é vice-líder do Governo do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, na câmara alta do Congresso.

A apreensão do dinheiro escondido entre as nádegas do senador foi revelada pela revista Crusoé na noite de quarta-feira.

Chico Rodrigues foi um dos alvos da operação “Operação Desvid-19” realizada a pedido da Controladoria Geral da União (CGU), órgão de fiscalização, no estado de Roraima.

Nesta operação, os agentes da polícia investigam um alegado esquema criminoso para desviar recursos públicos através do encaminhamento de licitações na Secretaria de Saúde de Roraima, que envolveria aproximadamente 20 milhões de reais (3 milhões de euros) que deveriam ser utilizados no combate à covid-19.

A CGU informou num comunicado que identificou diversos indícios da prática de preços inflacionados em contratações realizadas pela Secretaria de Saúde de Roraima para aquisição de equipamentos de proteção para profissionais de saúde de médicos e enfermeiros e testes rápidos para deteção da covid-19, entre outros itens.

“O inquérito policial apontou que os recursos eram direcionados, por meio de processos licitatórios fraudulentos, para empresas específicas, que então eram contratadas pela Secretaria”, destacou um comunicado emitido pela CGU sobre a Operação Desvid-19.

O estado de Roraima recebeu cerca de 171 milhões de reais (26 milhões de euros) do Governo central através do Fundo Nacional de Saúde (FNS) em 2020.

Desse valor total, 55 milhões de reais (8,3 milhões de euros) foram transferidos especificamente para combate à covid-19.

A “Operação Desvid-19” cumpriu sete mandados de busca e apreensão na cidade de Boa Vista, capital de Roraima.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de mortos (mais de 5,1 milhões de casos e 151.747 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e oitenta e sete mil mortos e mais de 38,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Por: Lusa