Portugal: Suspeito de assassinar três mulheres no Algarve é cabo-verdiano com nacionalidade portuguesa

2991

Josiele Rodrigues, Sandra Andrade e Tatiana Mestre são três mulheres assassinadas na região do Algarve, Portugal, e o suspeito é o cabo-verdiano António Mascarenhas, conhecido por Kenny, de 25 anos, com nacionalidade portuguesa.

De acordo com informações das autoridades que investigam o caso e divulgadas pelos vários órgãos de comunicação social portuguesa, o “modus operandi” é igual na morte das três mulheres, por isso, a Polícia Judiciária (PJ) está a trabalhar para encontrar provas que possam levar o suspeito a ser acusado do triplo homicídio.

“Os cadáveres foram ocultados, houve uma tentativa de destruição do cadáver através do incêndio e elas morreram após ou durante acto sexual”, explicou à televisão portuguesa SIC, um especialista.

A última vítima foi a brasileira Josiele Rodrigues, de 25 anos, que desapareceu em Quarteira, Algarve, em Dezembro de 2022. Sandra Andrade, de 49 anos, motorista de TVDE, foi encontrada morta e desmembrada dentro de uma mala de viagem, em Agosto de 2022, no Algarve, e Tatiana Mestre, de 29 anos, em Agosto de 2018.

Conforme as informações difundidas pelas autoridades, António Mascarenhas foi condenado a 12 anos, mas foi absolvido pelo Tribunal da Relação de Évora, devido a um “embaraço” das provas, depois de cumprir 20 meses da pena, pela morte de Tatiana Mestre, crime que já não pode mais ser julgado, porque não teve recurso.

António Mascarenhas, que está actualmente em prisão preventiva por suspeitas de tráfico de droga, depois de detido em Lisboa, foi presente a uma juíza de instrução no Tribunal de Faro, no dia 02 de Fevereiro, e o procurador pediu liberdade do suspeito por “provas insuficientes”, segundo o “Correio da Manhã”.

Por: Inforpress