Rede interbancária de Cabo Verde com primeiro crescimento homólogo ao fim de um ano

311

As operações na rede interbancária cabo-verdiana registaram em março a primeira subida homóloga do último ano, para 77,6 milhões de euros, recuperando dos mínimos históricos devido ao confinamento provocado pela covid-19, segundo dados oficiais.

Segundo um relatório estatístico do Banco de Cabo Verde (BCV) sobre o sistema de pagamentos do país, a rede interbancária cabo-verdiana, denominada vinti4 e que envolve nomeadamente Caixas Automáticas (CA/ATM) e Terminais de Pagamento Automático (TPA/POS), registou 3.103.930 operações em março, que movimentaram 8.594,7 milhões de escudos (77,6 milhões de euros).

Trata-se de um aumento de 11,3% em quantidade e 0,1% em valor face a março de 2020, mês que registou as primeiras consequências da pandemia, com a suspensão de viagens internacionais e interilhas e a declaração do primeiro estado de emergência no arquipélago.

“Os dados do mês de março reforçam o quadro da evolução positiva que a utilização dos instrumentos de pagamento tem alcançado, desde o final do período de confinamento”, conclui o banco central.

O documento acrescenta que a rede vinti4 registou em março 639.317 levantamentos nas Caixas Automáticas, no valor superior a 3.533 milhões de escudos (31,9 milhões de euros), 44.768 carregamentos móveis,de 26,7 milhões de escudos (241 mil euros), e 16.464 transferências, totalizando quase 483,5 milhões de escudos (3,9 milhões de euros), entre outras operações.

Os clientes da rede interbancária de Cabo Verde realizaram ainda e 1.695.584 compras através de TPA ou ‘online’, no valor de mais de 4.411 milhões de escudos (39,8 milhões de euros), em todo o mês de março.

Globalmente, foram processadas no mesmo mês, através do sistema de compensação, 128.584 operações de valor superior a 18.862 milhões de escudos (170,3 milhões de euros), incluindo a rede interbancária, traduzindo-se num acréscimo de 32,7% em quantidade e um decréscimo de 6,6% em valor, relativamente a março de 2020.

Do total de transações processadas pelo sistema de compensação, o subsistema de cheques contabilizou 24.033 documentos descontados, avaliados em 5.937 milhões de escudos (53,6 milhões de euros), mas incluindo 203 devoluções no valor de 53,7 milhões de escudos (485 mil euros), enquanto o subsistema de transferências registou 104.318 operações, no valor superior a 12.866 milhões de escudos (116,2 milhões de euros).

Por: Lusa