As operações na rede interbancária cabo-verdiana atingiram em outubro 109 milhões de euros, somando 20 meses de subidas consecutivas, mantendo a recuperação dos mínimos históricos após a pandemia de covid-19, indicam dados oficiais.
 

De acordo com dados de um relatório estatístico do Banco de Cabo Verde (BCV) sobre o sistema de pagamentos no país, compilados hoje pela Lusa, a rede interbancária cabo-verdiana, denominada vinti4 e que envolve nomeadamente caixas automáticas (CA/ATM) e terminais de pagamento automático (TPA/POS), registou 3.935.136 operações em outubro de 2022, que movimentaram mais de 12.174 milhões de escudos (109,8 milhões de euros).

Trata-se de um aumento de 21,5% em quantidade e 32,6% em valor em relação a outubro de 2021, quando estavam ainda em vigor restrições devido à pandemia de covid-19. A rede interbancária já tinha crescido 11,3% em quantidade e 0,1% em valor em março de 2021, face a 2020, o primeiro aumento homólogo desde o início da pandemia, que assim se repetiu todos os meses até ao mês passado, completando 20 meses de crescimento consecutivos.

O relatório do banco central acrescenta que a rede vinti4 registou em outubro 729.694 levantamentos nas caixas automáticas, no valor de 4.119 milhões de escudos (37,1 milhões de euros), 51.695 carregamentos móveis, de 31,3 milhões de escudos (282 mil euros), e 27.365 transferências, totalizando 1.018 milhões de escudos (9,1 milhões de euros), entre outras operações.

Com o país a recuperar a procura turística, após dois anos de limitações impostas pela pandemia de covid-19 e num setor que garante 25% do Produto Interno Bruto (PIB), o relatório do banco central refere que as operações realizadas com cartões internacionais continuaram com “taxas de variação homóloga positivas” em outubro.

Assim, os não residentes no país realizaram no mês passado, com cartões internacionais, 156.811 operações de pagamento (levantamentos em ATM e pagamentos nos POS), tendo movimentado na rede vinti4 mais de 1.302 milhões de escudos (11,7 milhões de euros).

“Esses números correspondem a acréscimos bastante expressivos de 148,4 %, em quantidade e de 117,7% em valor, o que se poderá justificar pela retoma progressiva do turismo a nível nacional”, aponta ainda o BCV.

Globalmente, em outubro de 2022 foram processados no sistema de compensação em Cabo Verde um total de 121.022 operações, no valor de 20.755,1 milhões de escudos (187 milhões de euros), um acréscimo em quantidade de 7,1 %, e em valor de 20,7%, comparativamente a outubro de 2021.

Desse total de transações, o subsistema de cheques contabilizou 21.669 documentos descontados, no valor de mais de 5.882 milhões de escudos (53 milhões de euros), mas incluindo 199 devoluções, de 62,6 milhões de escudos (565 mil euros), enquanto o subsistema de transferências registou 99.093 operações, de valor superior a 14.807 milhões de escudos (133,5 milhões de euros).

Por: Lusa