Regional do Fogo: Elementos do Spartak sofrem injurias e agressões

700

O futebol nestes dias na ilha do Fogo tem andado muito ‘quente’ não por causa do vulcão mas sim pela aproximação do final do regional de futebol.

Faltam duas jornadas para o final do regional e algo inédito se esta a passar: O Spartak da Aguadinha esta a um ponto do Académica, tri-campeão regional.

 vs 

Um clube, o Spartak, que antes lutava para não descer ou então para ficar no meio da tabela hoje luta por um sonho: o de ser campeão regional pela primeira vez.
Este sonho esta a sair caro a alguns atletas e há alguns dirigentes pois a pressão que estão a sofrer é enorme.

Uma fonte do DTudo1Pouco afirmou que tal sonho esta a ter um entrave fora do campo. Os jogadores e alguns dirigentes tem sofrido ameaça verbal e já houve um caso de violência física.

No dia 30 de Março um jogador do Spartak foi agredido por um atleta da Académica. O agredido apresentou na altura uma queixa na policia local.

No domingo, dia 05, depois do jogo entre o Spartak e a União de São Lourenço, onde a equipa da Aguadinha venceu por 4-1, houve agressões no final do jogo fora do estádio 5 de Julho.

Alguns dirigentes do Spartak já presentaram queixa na policia por sofrerem ameaças. O caso já esta no tribunal.

Na próxima jornada a Académica irá deslocar-se aos Mosteiros onde defronta o No Pintcha e na ultima jornada defronta o Parque Real. O Spartak tem a “vida mais facilitada” pois nas duas ultimas jornadas defronta o Parque Real, ultimo classificado, e Baxada, antepenúltimo.