São Tome e Príncipe: Cabo-verdiano condenado a 15 anos de prisão

750
Um tribunal de primeira instância em São Tome e Príncipe condenou um cidadão cabo-verdiano a 15 anos de prisão. Segundo o acórdão “o colectivo de juízes do tribunal de primeira instância condenou o arguido com 15 anos de prisão em regime fechado” e ainda ao pagamento de uma indemnização de 480 milhões de dobras (cerca de 20 mil euros) pelos danos patrimoniais e não patrimoniais causados ao Estado são-tomense. Depois de cumprir a pena efectiva, Adílio Gonçalves, de 35 anos, será expulso do país e na altura em que foi preso apresentou-se como cabo-verdiano apesar de também ter nacionalidade portuguesa. Adílio residia ilegalmente em São Tomé visto que tinha entrado no país com o visto de 30 dias. Ele foi detido há quatro meses pela polícia na sua residência, na periferia da capital, com mais de um quilo de cocaína, uma apreensão considerada na altura inédita no arquipélago.