Selecionador de Moçambique despedido depois de perder frente a Cabo Verde

202

A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) anunciou o despedimento do selecionador, o português Luís Gonçalves, devido ao “incumprimento de alguns objetivos colocados”, depois de ter falhado o apuramento para a Taça das Nações Africanas (CAN).

“A decisão foi tomada após uma análise ao desempenho da seleção nacional, tendo-se verificado o incumprimento de alguns objetivos colocados, que passavam, principalmente, pela qualificação para a Taça das Nações Africanas Camarões2021”, refere a FMF em nota que divulgou ontem na sua página do Facebook.

O fim do vínculo abrange toda a equipa técnica dirigida por Luís Gonçalves, nomeadamente Tiago Capaz, João Pereira, Nasser Carimo, Florêncio Tembe e Manuel Valoi.

“A FMF agradece a toda equipa pelo trabalho desenvolvido e deseja a todos os maiores sucessos”, lê-se no texto.

Luís Gonçalves assumiu o comando dos ‘mambas’ em agosto de 2017, substituindo o antigo internacional português Abel Xavier.

Gonçalves tinha sido treinador adjunto de Abel Xavier quando este treinava a seleção moçambicana, tendo depois ido orientar a seleção sub-17 da China.

Moçambique foi eliminado do apuramento para a CAN, ao perder em casa por um a zero frente a Cabo Verde, terminando em último lugar do Grupo F, com quatro pontos.

A edição de 2021 da CAN foi adiada para o próximo ano nos Camarões, decorrendo entre 15 de janeiro e 28 de fevereiro de 2022.

Por: Lusa