Sporting da Brava utilizou um jogador de forma irregular durante o regional

594

O Sporting da Brava utilizou um jogador de forma irregular durante o regional disputado na ilha das Flores. Mas não foi punido com a perda de pontos devido a tardia reclamação por parte do Juventude da Brava.

Na semana passada, no dia 07 de Maio, o DTudo1Pouco anunciava que o jogo entre o Académico do Sal e o Sporting da Brava, a contar para a primeira jornada do campeonato nacional de futebol, tinha sido suspenso pela Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF). O Motivo era uma suposta utilização irregular de um jogador por parte dos Leões.

Nesta terça-feira, dia 12, o Sporting foi autorizado, pela FCF, a disputar o campeonato nacional representado assim a ilha da Brava.

Eis os contornos deste caso.

 

O Sporting Club Juventude Portuário da Furna interpôs o protesto do jogo realizado no dia 14 de Março de 2015 entre o Juventude e o Sporting Club da Brava com as seguintes alegações: De que não havia boletim de inscrição do jogador Djouri Sequeira com a sua assinatura reconhecida notarialmente. Não houve licença desportiva devidamente preenchida do jogador e também não houve certificado do exame médico.

O Conselho de Justiça (CJ) da FCF confirmou que de facto não houve, durante a inscrição do jogador no dia 09 de Março, qualquer reconhecimento notarial da sua assinatura e o certificado de exame médico não estava autenticado pelo serviço de saúde competente da região da Brava. O CJ ainda confirma que a licença desportiva do jogador não estava devidamente regularizada.

O jogo, protestado pelo Juventude, aconteceu no dia 14 de Março deste ano só que o Juventude não protestou esse jogo dentro do prazo legal, 30 dias, só o fez no dia 05 de Maio.

Sendo assim o CJ não pune o Sporting da Brava e este clube, campeão regional, continua a ser o representante da ilha das Flores no campeonato nacional de futebol que tem essa semana a sua segunda jornada.