Tratamento diferenciado com dois lideres religiosos por parte de José Maria Neves

623

O activista e politico, Carlos Lopes, criticou, na sua página de Facebook, sobre a participação do Primeiro Ministro (PM), José Maria Neves (JMN), e delegação na tomada de pose do novo Cardeal de Cabo Verde, Dom Arlindo Furtado, que ocorreu a 14 de Fevereiro de 2015.


Carlos Lopes escreveu “Estou perplexo e a tentar compreender a razão que levou o Primeiro Ministro e um grupo de políticos deste falido país deslocar à Roma (fazer tanta despesa), apenas para assistir a um acto religioso. Alguém que me explique, por favor”.

É um assunto que, também, me chamou a atenção. Acho estranho tal decisão do PM. Em termos comparativos, parece-me ser um caso de tratamento diferenciado a dois lideres religiosos com dois pesos e duas medidas.


DUALIDADE DE CRITÉRIOS DO PM
Não que não esteja de acordo com a deslocação do PM. Não é a primeira vez que um cabo-verdiano consegue uma alta distinção a nível religioso durante a gestão de JMN como PM.

Não importa o peso da confissão religiosa. Deve prevalecer-se o bom senso, o equilíbrio e a igualdade de oportunidades e tratamento para todos os cabo-verdianos.

Em 2009 o Engenheiro Eugénio Duarte foi eleito Superintendente Geral da Igreja do Nazareno, a mais alta posição na hierarquia daquela confissão religiosa.

No entanto, não tive conhecimento que o PM tenha se deslocado aos EUA para assistir ao empossamento do Pastor Duarte.


PERGUNTAS
Cabo Verde é ou não um estado laico? Todas as religiões merecem ou não o mesmo tratamento?
A constituição da República diz no seu Art. 1, ponto 2 que “A República de Cabo Verde reconhece a igualdade de todos os cidadãos perante a lei, sem distinção de origem social ou situação económica, raça, sexo, religião, convicções políticas ou ideológicas e condição social e assegura o pleno exercício por todos os cidadãos das liberdades fundamentais”.

Link sobre Constittuição da República de Cabo Verde : http://www.parlamento.cv/GDLeisRepublica.aspx?IdDoc=1


RAZÕES DE JOSÉ MARIA NEVES
JMN foi ao Vaticano como cidadão, como católico, ou como PM? Quem pagou as despesas? Será que os nossos jornalistas poderão perguntar ao PM qual a razão deste tratamento diferenciado?
Terá sido um erro ou um descuido? Qual foi a medida tomada pelo PM quando Eugénio Duarte foi eleito Superintendente Geral da Igreja do Nazareno?

IGREJA NAZARENA RECLAMOU
Em 2013 o líder da Igreja do Nazareno de Cabo Verde, David Araújo, reclamou sobre o tratamento diferenciado entre as confissões religiosas. Ele deu entrada duma petição junto da Assembleia Nacional de Cabo Verde, argumentando que o acordo celebrado entre o governo de Cabo Verde e a “Santa Sé” era inconstitucional. A petição foi rejeitada por não ter seguido os requisitos básicos, sobretudo as 500 assinaturas permitidas pela lei.

Pedro Ben’Oliel Chantre