O Tribunal da Comarca da Brava condenou ontem um jovem do sexo masculino de 39 anos de idade, a 14 anos de prisão pelo crime de abuso sexual com penetração contra uma criança de 15 anos.

Este indivíduo foi acusado por dois crimes, nomeadamente abuso de criança de forma continuada (8 anos) e um crime de abuso de criança com penetração (10 anos) o que dá uma pena de acúmulo jurídico de 14 anos e uma indemnização de 250 mil escudos.

O jovem tem um prazo de 8 dias para recorrer da sentença do tribunal da Comarca da Brava.

O caso ocorreu no final do mês de Janeiro do corrente ano, onde Ministério Público emitiu um mandado de detenção fora do flagrante delito e na mesma tarde o jovem foi apresentado ao primeiro interrogatório judicial para a aplicação de medidas de coacção.

O indivíduo de 39 anos, professor de profissão, foi indiciado por crime de abuso sexual, e aguardou a sentença na cadeia civil da ilha do Fogo.

Igualmente, na semana passada, o Tribunal da Comarca da Brava condenou três indivíduos do sexo masculino, residentes em Nova Sintra, por crime de agressão sexual e abuso sexual, tendo sido determinado a pena de 10, 8 e 7 anos de prisão.

Estes três jovens encontravam-se em prisão preventiva desde o mês de Janeiro, e na época em que foram apresentados ao Ministério Público, conforme informações avançadas por fonte judicial, o caso de agressão sexual ocorreu no final do ano 2020 e os de abuso sexual tiveram início em 2021, numa altura em que as vítimas tinham 13 anos de idade, descobertos pelas mães das vítimas no início de 2022 e efectuado as respectivas denúncias.

Ainda na passada sexta-feira, 13, o Tribunal da Comarca da Brava aplicou prisão preventiva a um indivíduo do sexo masculino, de 68 anos de idade, residente na localidade de Furna, indiciado por crime de agressão sexual a uma menor de 14 anos de idade.

Por: Inforpress