UNESCO avisa que não há decisão final e Abraão Vicente já reagiu

"A decisão final pertence ao Comité Intergovernamental de salvaguarda do Património Imaterial da Humanidade", anunciou a UNESCO, acrescentado que existe apenas uma indicação positiva prévia.

568

A UNESCO avisou esta sexta-feira que a classificação da morna como Património Imaterial da Humanidade tem apenas uma indicação positiva prévia, remetendo a decisão final para o comité intergovernamental, que reúne entre 9 e 14 de dezembro, em Bogotá.

“Não [a morna ainda não é oficialmente Património Imaterial da Humanidade], a decisão final pertence ao Comité Intergovernamental de salvaguarda do Património Imaterial da Humanidade, um órgão independente que se vai reunir em Bogotá entre 8 e 14 de dezembro de 2019”, referiu esta sexta-feira fonte oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) à Agência Lusa.

A UNESCO, sediada em Paris, tutela as manifestações culturais consideradas como Património Imaterial da Humanidade, mas cabe a um comité independente (constituído por diversos países) a decisão de entrada na lista onde já constam o fado e o cante alentejano, entre outras práticas.

View this post on Instagram

A UNESCO avisou que não há decisão final sobre Morna como Património Imaterial da Humanidade. Neste sentido, o Ministro da cultura, Abraão Vicente, reagiu da seguinte forma: "Há momentos na vida de uma Nação que devem ser de celebração. Ontem fiz a comunicação da aprovação pela comissão de peritos da Unesco do dossier da Candidatura da Morna. Pontuei o facto da decisão de ratificação estar datada para Dezembro na cidade de Bogotá em Colombia. O documento da Unesco é claro, público e transparente! Basta querer ler e compreender para se eliminar qualquer tentativa de se criar noticias em contramão. Aliás, gostaria que alguém me apresentasse um nota oficial da UNESCO assinado por um responsável com nome e cargo a desmentir o que ontem escrevi. Para quem faz o seu trabalho de casa e para quem está a fazer o trabalho de consolidação da candidatura nao há dúvidas quanto ao processo. Chegamos aqui porque a equipa que lidera esse processo tem um profundo conhecimento sobre o historial das candidaturas de sucesso. A UNESCO faz e cumpre os procedimentos internos ao dizer que formalmente será em Dezembro, eu faço a comunicação política com a Nação transmitindo a garantia de quem tem a certeza que esse dossier é de sucesso com base em dados e num planeamento meticuloso. Nenhum ruído irá tirar o brilho deste feito da naçao caboverdiana. Boas energias Nha Povo🇨🇻" #caboverde #Morna

A post shared by DTudo1Pouco (@dtudo1poucocv) on

Por: Lusa