Os passageiros tinham um crédito de cerca de 644 milhões de euros junto da TAP, no final do ano passado, sendo este o valor total de documentos pendentes de voo.

pandemia obrigou a cancelar muitas ligações aéreas e há, inclusive, passageiros que ainda têm voos por realizar. Com isto, os passageiros tinham um crédito de cerca de 644 milhões de euros junto da TAP, no final do ano passado, sendo este o valor total de documentos pendentes de voo.

Em  31  de  dezembro  de  2021  e  2020  o  total  de  documentos  pendentes  de voo  ascendia  a aproximadamente 643,6 milhões de euros e  602,0  milhões de  euros,  respetivamente.  O  montante  de documentos pendentes de voo foi em 31 de dezembro de 2021 e em 31 de dezembro de 2020 impactado  de forma significativa pelos efeitos da pandemia Covid-19“, adianta a companhia aérea no Relatório de Gestão e Contas Consolidadas.

A notícia, sublinhe-se, foi avançada pelo ECO, dando conta que este valor foi considerado uma matéria relevante pelo auditor e objeto de uma nota. No seguimento da pandemia, a TAP “sofreu uma redução significativa da sua atividade em 2020 e 2021, em resultado de uma acentuada quebra da procura e da imposição de restrições governamentais à circulação aérea, o que gerou o cancelamento de diversos voos”, diz a PwC, de acordo com o mesmo jornal. 

No mesmo relatório a TAP indica que “decorrente da redução da atividade após abril de 2020 e do cancelamento de voos impostos ao setor da aviação e ao grupo [TAP], os documentos pendentes de voo em 31 de dezembro de 2021 e em 31 de dezembro  de 2020 incluem montantes significativos referentes a voos não realizados até essa data, mantendo o grupo a sua responsabilidade pela prestação do serviço no futuro ou pelo seu reembolso nos termos contratuais”. 

Por: Noticias ao Minuto